Tecnocrónica (Opinião/Ademar Dias): 5G, apps e mais coisas via internet.


A Comissão Europeia quer que todas as áreas povoadas da União Europeia estejam cobertas por redes móveis de quinta geração (5G) até 2030, contra os atuais 14%.

Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

O objetivo integra a Bússola Digital da Europa que o executivo comunitário agora lançou e que pretende “traduzir em termos concretos as ambições digitais da UE até 2030”. Esta Bússola Digital assenta em “quatro pontos cardeais”, um dos quais sobre “infraestruturas digitais seguras, eficientes e sustentáveis” e que prevê que “todas as áreas povoadas estejam cobertas por 5G”.

Em concreto, Bruxelas pretende que, até 2030, a tecnologia 5G esteja presente em todas as áreas habitadas da UE quando, atualmente, apenas chega aos 14%, segundo a instituição.

Já era antecipado e agora é real. O WhatsApp começou a lançar a capacidade de realizar chamadas de voz e vídeo na versão desktop da sua app. O lançamento está a ser feito de forma gradual.

A possibilidade de realizar chamadas de voz e vídeo no WhatsApp sem recorrer ao telemóvel é claramente útil, sobretudo para quem usa a aplicação diretamente no computador, por exemplo durante o horário de trabalho.

De acordo com o TechCrunch, de momento apenas será possível fazer chamadas com dois participantes, mas a empresa espera expandir o número de participantes “no futuro”.

A Disney anunciou que o seu serviço de streaming já ultrapassou a fasquia dos 100 milhões de subscritores.

Trata-se de um crescimento de 6 milhões de subscritores em apenas 2 meses.

Os números foram revelados por Bob Chapek, atual CEO da Disney, que adiantou que a companhia est+a motivada a apostar cada vez mais nas produções para o Disney+.

A aposta é clara. A Lucasfilm está a produzir 10 series Star Wars para o serviço. A Marvel Studios também está a desenvolver um número similar de projetos (no próximo dia 19 estreia “Falcon and the Winter Soldier”).

O Disney+ está a crescer a bom ritmo e as novas produções originais significam que a tendência se vai manter.

Um estudo realizado pela Juniper Research prevê que até 2025, as loot boxes vão gerar algo como 20.3 mil milhões de dólares.

A companhia adianta que mais de 230 milhões de jogadores, uma fatia que representa apenas 5% do universo total, irão comprar loot boxes, com a maioria das transações localizadas nos jogos das plataformas mobile.

No que toca à distribuição geográfica destas transações, o estudo prevê que seja o mercado da China e do extremo oriente responsável pelo maior volume de transações, superior à soma das restantes.

O estudo revela que só em 2020 as loot boxes renderam cerca de 15 milhões de dólares, com um crescimento de 5% estimado para este ano.

As loot boxes e os mecanismos similares estão cada vez mais debaixo de fogo, com vários governos a criar e ajustar leis para os regular, mas parece que a nível económico a saúde está garantida.

Problemas com a performance da internet… quem nunca?! Quantos de nós já não se sentiram obrigados a testar a velocidade da sua ligação?

A Google também tem um Speedtest, que foi criado como suporte ao projeto Stadia, mas que funciona para validar qual a qualidade e velocidade da ligação.

As recomendações para quem quer fazer o teste são as normais: usar a ligação Wi-Fi ou Ethernet, parar os downloads em curso ou a partilha de ficheiros e fechar outras tabs de browser e serviço de streaming de vídeo e música.

Pode fazer o teste em https://projectstream.google.com/speedtest


Share This Post On
970x90_logo