Moura: Francês julgado por 182 violações à companheira.


Arguido controlava-lhe o salário, o telefone e todas as deslocações, tendo-a ameaçado de morte.

Um indivíduo de 58 amos, de nacionalidade francesa, residente no concelho de Moura, vai ser julgado no Juízo Central Criminal de Beja por 182 (cento e oitenta e dois) crimes de violação e um de violência doméstica, ambos na forma consumada, perpetrados contra a sua companheira.

Os crimes foram cometidos entre marco e agosto de 2018, período de tempo em que o casal viveu maritalmente, numa localidade sede de concelho do distrito de Aveiro, na companhia do filho do arguido, que desde o nascimento padece de vários problemas de saúde, como autismo. Depois e até dezembro daquele ano, os três mudaram-se para o concelho de Alvito para casa da mãe do arguido.

De acordo com o despacho de acusação do Procurador do Ministério Público (MP) de Cuba, a que o Lidador Notícias (LN) teve acesso, o arguido controlava todos os passos da mulher, dentro e fora da habitação que partilhavam.

Transportava-a de casa para o serviço e vice-versa, escolhia-lhe a roupa e o calçado, geria o vencimento da vítima e os gastos que esta fazia. As chamadas e as mensagens telefónicas eram controladas, impedia a mulher de ligar aos filhos e até nas consultas médica impunha a sua presença. Entre as muitas sevicias que são imputadas ao cidadão francês, estão violações orais, vaginais e anais, em plena bermas de estradas, encostada ao veículo do arguido.

Quando a vítima disse ao arguido que pretendia terminal a relação e que iria apresentar queixas às autoridades, o individuo ameaçou-a de morte e fez-lhe saber e crer que tinha sido tropa especial da Legião Francesa e que tinha imunidade consular.

O julgamento vai decorrer à porta fechada, perante um Tribunal Coletivo presidido pela Juíza Ana Batista, tendo o MP requerido que caso o arguido seja condenado, lhe sejam aplicadas as penas acessórias de proibição de contatos com a vítima entre seis a meses a cinco anos e obrigação de frequência de programas de prevenção da violência doméstica e a expulsão do território nacional.

Teixeira correia

(jornalista)


Share This Post On
970x90_logo