Moura: Comemorações do 25 de Abril, alvo das críticas pela CDU.


As celebrações do 47º aniversário da “Revolução dos Cravos” que contou com a presença de membros do Governo, foram alvo do protesto dos eleitos da CDU, que também “exigiram” o fim do confinamento.

De acordo com o programa da Câmara Municipal de Moura, na manhã de 25 de Abril previam que pelas 09:00 horas, haveria lugar à cerimónia de Içar da Bandeira, com a presença do Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional Jorge Seguro Sanches, da Presidente do Concelho de Administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo Maria da Conceição Margalha, do Comandante do Regimento de Infantaria N.º 1 de Beja, Coronel Rodrigues Henriques, e demais autoridades locais.

Em comunicado os eleitos do CDU que marcaram esta manhã presença na Praça Sacadura Cabral, para assinalar os 47 anos da Revolução dos Cravos justificam que “protestam contra visita de membros do governo e exigem fim do confinamento e medidas de apoio económico e vacinação para o concelho de Moura”, fundamentam que “como previamente anunciado, não se juntaram à comitiva oficial, em protesto pela presença de um membro do Governo responsável pelo confinamento do concelho”.

No documento, os eleitos comunistas acrescentam que “foram surpreendidos pela presença adicional do Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda, e do vice-almirante Gouveia e Melo, responsável pela task force da vacinação”, sustentando que a presença de todos estes altos responsáveis pela gestão da pandemia, nesta altura, na cidade de Moura, “assume foros de provocação a uma população objecto de um tratamento injusto por parte dos mesmos responsáveis”, rematando que “resta apenas esperar que a sua presença sirva para perceber o erro de confinar o concelho e resulte na imediata reversão do mesmo conforme, aliás, reivindicado pela CDU”, concluem.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
970x90_logo