Ferreira do Alentejo: Padre alentejano deixa igreja por amor a paroquiana de Pias.


Padre de Ferreira do Alentejo, de 39 anos, pediu ao bispo de Beja para o deixar o sacerdócio de forma a poder viver com a mulher que ama. Nuno Sousa é elogiado pelos paroquianos como “um homem e um alentejano de coragem”.

Ordenado padre há cerca de onze anos, Nuno Sousa, passou oito como pároco de Pias, no concelho de Serpa, onde conheceu uma paroquiana por quem se apaixonou e o levou a deixar o sacerdócio, a fim de constituir família.

A mulher de 33 anos, está grávida de dois meses, mas antes da gestação o padre, que há pouco mais de um ano está na paróquia de Ferreira do Alentejo, informou ao Bispo de Beja, que iria resignar para fazer a sua vida fora da igreja.

Sabe o Lidador Notícias (LN) que D.João Marcos pediu ao pároco para ficar, ma este manteve-se irredutível e depois de resolver alguns assuntos naquela paróquia e há, pelo menos, três semanas que outro padre vai rezar as missas a Ferreira do Alentejo.

Natural de Cuba, Nuno Sousa, 39 anos, e após o caso saltar para a praça pública é apontado como “um Homem e um alentejano de coragem” por ter assumido o relacionamento com “o outro amor da sua vida, a mulher que engravidou”, justificou um amigo de Ferreira do Alentejo que pediu para não ser identificado. “Os padres, são homens como nós, deveriam ter o direito a casar e a constituir família. É uma estupidez”, disse o mesmo interlocutor.

O relacionamento com a comunidade local era muito forte, tendo o pároco sido convidado para assumir o cargo de capelão dos bombeiros voluntários da “Vila do Regadio”.

Em Pias, o relacionamento entre o padre e a paroquiana, não era desconhecido de toda a população. Onde se acredita que o facto da mulher ter feito parte da Comissão de Festas em Honra de São Luís de 2018, em Pias, terá cimentado o relacionamento e levado à saída do pároco daquela aldeia do concelho de Serpa.

José, nome fictício, casou há cinco anos e foi o Padre Nuno que celebrou o matrimónio. “Arranjou uma carrada de amigos na terra, porque ser uma pessoa extraordinária. Padre ? É um ser humano como eu, tem o direito de ser feliz”, rematou.

O LN tentou contactar ontem o padre Nuno Sousa e o Bispo de Beja para conseguir reações sobre o caso, mas não obteve respostas.

Teixeira Correia

(jornalista)

Foto: Direitos reservados


Share This Post On
970x90_logo