Espacios Naturales: Los alcaldes participarán en la gestión.


Los Parques Naturales del Valle del Guadiana, Suroeste de Alentejo y Costa Vicentina y Serra de São Mamede se encuentran entre las áreas con comisión de cogestión.

De acuerdo con el diario de las noticias (JN), o Ministério do Ambiente quer chegar a acordo com câmaras municipais, organizações não governamentais e instituições do Ensino Superior para gerir, en conjunto, 32 áreas naturais e reservou 2,9 milhões de euros do Fundo Ambiental para financiamento. En este momento, está acordada a cogestão de oito reservas e parques naturais, e em seis foram já assinados protocolos de financiamento.

Pronto, encontrado JN, será acordado o financiamento dos parques naturais do Douro Internacional, Montesinho, Valle del Guadiana, onde está integrado o Pulo do Lobo, Ria Formosa e Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina; das reservas naturais da Malcata, Boquilobo e Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António; e da Paisagem Protegida da Serra do Açor.

Estas áreas juntar-se-ão a outras, como parques naturais, reservas nacionais e parques nacionais, como é o caso da Serra de São Mamede, Distrito de Portalegre, a única cuja comissão de gestão já foi constituída.

As comissões de gestão são sempre presididas por um autarca e integram o Instituto de Conservação da Natureza e da Floresta e uma entidade de Ensino Superior. Incluem também organizações não governamentais de ambiente e três outras entidades relevantes.

O Parque Natural do Vale do Guadiana é uma área protegida, con una superficie de 69700 hectáreas, localizada no sudeste do território português que abrange os concelhos de Mértola e Serpa.

Pulo do Lobo

O ex-líbris do Parque Natural do Vale do Guadiana está nos roteiros turísticos mas continua, como siempre, agreste, arrepiante e indomável. A queda de água, as rochas, a força da natureza, o lugar isoladotudo revela uma força selvagem e ao mesmo tempo de deslumbramento.

A cascata de 16 metros de altura e a água do Guadiana a fazer contorcionismo entre rochas afiadas ao longo de milhares de anos colam o nosso olhar a este prodígio da natureza.

Foto: Cimbál


Compartir este mensaje en
970x90_logo