Empresas: Rui Nabeiro lidera ranking dos líderes com melhor reputação.


A consultora OnStrategy analisou a relevância, reputação e relação emocional e racional de 100 líderes empresariais em Portugal durante o ano de 2020. Rui Nabeiro lidera tabela.

Em ano de pandemia sanitária quais foram os líderes que lideram melhor com os desafios e que se destacaram pela sua atuação? Rui Nabeiro (Delta), Alexandre Fonseca (Altice) e Paulo Macedo (Caixa Geral de Depósitos) foram os líderes que mais se destacaram na análise feita pela OnStrategy a 100 líderes de empresas em Portugal.

“Estes gestores lideram organizações em indústrias que se destacaram na sua exposição, atuação e relevância durante o ano de 2020 num cenário crítico de pandemia”, refere Pedro Tavares, partner e CEO da OnStrategy, citado em nota de imprensa.

O estudo RepScore analisou a relevância, reputação e relação emocional e racional dos líderes empresariais durante o ano de 2020, tendo sido atribuído uma pontuação, numa escala de 100 pontos, a “um conjunto de mais de 100 líderes que foram identificados de forma espontânea e avaliados de forma induzida no que respeita a atributos emocionais (admiração, relevância, confiança, preferência, recomendação) e racionais (governo e ética, liderança e visão, resultados financeiros)”.

Rui Nabeiro, da Delta, lidera a tabela com uma avaliação global de 74,2 pontos – liderando tanto no parâmetro emocional como racional -, seguido de Alexandre Fonseca, CEO da dona do Meo (72,7 pontos) e de Paulo Macedo, da Caixa Geral de Depósitos (71,6 pontos).

Carlos Gomes da Silva, na época CEO da Galp, surge na quarta posição com 71 pontos, seguido de Pedro Soares dos Santos, líder do grupo Jerónimo Martins (70,5 pontos) a fechar o Top 5.

Dionísio Pestana, do grupo de hotelaria Pestana, surge na sexta posição com 70 pontos, seguido de Paulo Azevedo (da Sonae) com 69,7 pontos, e João Bento, dos CTT, com 69,1 pontos surge na 8ª posição.

Miguel Stillwell de Andrade – o novo CEO da EDP depois do afastamento de António Mexia por causa do caso das rendas excessivas – surge na 9º posição, com 68,3 pontos, fechando o TOP 10 com Fernando Ulrich (BPI), com 66,8 pontos.

Fonte: Dinheiro Vivo (publicação Global Media Group)


Share This Post On
970x90_logo