Cultura: Exposição Coletiva de Fotografia “Beja – Terra Sonora”


A Câmara Municipal de Beja inaugurou ontem no Centro Unesco para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em Beja, a Exposição Coletiva de Fotografia “Beja – Terra Sonora”.

A exposição, que assinala a elevação do Fado e do Cante, a Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO, estará patente ao público, entre 7 de novembro de 2020 e 15 de janeiro de 2021, visitável no novo horário deste equipamento cultural.

“Beja – Terra Sonora”, é uma Exposição coletiva de Ricardo Zambujo, Susana Teixeira, Miguel Valente, Ana Espinho e José Espinho, que aceitaram o desafio do Município e retrataram em fotografia aqueles que são os “embaixadores” locais do Fado e do Cante, os nossos grupos corais, fadistas e músicos. 

Este projeto envolveu 19 Grupos Corais e 20 artistas, entre fadistas, cantadores e músicos.

A Exposição de fotografia “Beja – Terra Sonora” inicia e integra uma vasta programação cultural que o Município dedica ao Fado e ao Cante, onde estes patrimónios se encontram também com o Flamenco, Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO desde 2013, os poetas de Amália Rodrigues e a música clássica: Tertúlia Musicalidades com Padre Cartageno e Rão Kyao, 8 de novembro, no Centro UNESCO, pelas 15h00; Os Poetas de Amália Rodrigues, 13 de novembro, na Biblioteca municipal, pelas 18h30; Camané e Mário Laginha, 13 de novembro, no Pax Júlia, pelas 20h00; Cantadores de Beringel e Marco Rodrigues, 27 de novembro, no Pax Júlia, pelas 20h00; Raízes – Fado e Flamenco, 28 de novembro, no Pax Júlia, pelas 20h00 e Carlos Guilherme e Teresa Tapada, 17 de dezembro, no Pax Julia, pelas 20h00


Share This Post On
970x90_logo