Covid-19: Beja está entre os concelhos acima do limiar de casos.


Há quinze dos 19 concelhos em risco no Continente que se mantêm no vermelho. Portimão, Albufeira, Figueira da Foz, Marinha Grande e Beja são alguns dos concelhos mais populosos que até sexta-feira ainda não tinham conseguido ficar abaixo do limiar de risco definido pelo Governo.

Segundo o Expresso na última avaliação de risco feita pelo Governo, no início deste mês, foram identificados 19 concelhos do Continente com mais de 120 novos casos por 100 mil habitantes, ou seja, acima do limiar de risco da incidência. Uma semana depois dessa avaliação, 15 dos 19 concelhos ainda se mantinham acima dessa linha, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), referentes ao período entre 24 de março e 6 de abril, divulgados na passada sexta-feira.

Esta é a lista dos 15 concelhos em maior risco: Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Lagoa, Marinha Grande, Moura, Odemira, Penela, Portimão, Ribeira de Pena, Rio Maior, Vila do Bispo e Vimioso. Cinfães, Figueiró dos Vinhos, Borba e Soure conseguiram reduzir o número de casos ao ponto de saírem da lista.

Incidência cumulativa a 14 dias, entre 24 de março e 6 de abril (números de novos casos por 100 mil habitantes) segundo dados da DGS: Aljustrel-24, Almodôvar-59 Alvito-0, Barrancos-428, Beja-173, Castro Verde-29, Cuba-0, Ferreira do Alentejo-0, Mértola-65, Moura-459, Odemira-340, Ourique-0, Serpa-42 e Vidigueira-0

Novos casos de 7 a 12 de abril segundo dados da ULSBA: Aljustrel-0/ 1 ativo no dia 12, Almodôvar-0/ 1, Alvito-0/ 0, Barrancos-2/ 7, Beja-13/ 33, Castro Verde-1/ 1, Cuba-0/ 0, Ferreira do Alentejo-1/ 2, Mértola-2/ 2, Moura-13/ 29, Odemira-94/ 125 (dados da ULSLA), Ourique-0/ 0, Serpa-8/ 11 e Vidigueira-0/ 0.

O Governo vai voltar a avaliar a situação de risco do Continente na próxima quinta-feira, 15 de abril, e deverá usar dados mais atualizados do que os agora divulgados. Portanto, ainda não é certo quais serão os locais que poderão nessa altura não ter mesmo recuperado a sua situação. Além disso, os autarcas alertaram para o efeito que este indicador (novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias) pode ter em concelhos com menos população, uma vez que, nestes locais, basta um número muito reduzido de novas infeções para superar a linha vermelha.

Esse argumento levou o primeiro-ministro a reconhecer a necessidade de se avaliar cada caso consoante a sua realidade. Ainda assim, entre os 15 concelhos que se mantêm no vermelho há nove com mais de 20 mil habitantes, como é o caso de Portimão, Albufeira, Figueira da Foz, Marinha Grande e Beja, por exemplo.

Além destes 15 concelhos, há mais sete no Continente que estão acima deste patamar de risco (Almeirim, Barrancos, Miranda do Corvo, Paços de Ferreira, Penalva do Castelo, Porto de Mós e Vila Franca de Xira).

Há também mais concelhos sem casos: são agora 59. Seia, Salvaterra de Magos e Azambuja, os três com mais de 20 mil habitantes, não tiveram nenhum caso entre 24 de março e 6 de abril.


Share This Post On
970x90_logo