Ciclismo: Alentejo de regresso à Volta a Portugal. Partida da 9ª etapa de Alcácer do Sal.


A partida da 9ª etapa, no próximo dia 6 de agosto, de Alcácer do Sal, marca o regresso do Alentejo à Volta a Portugal, que não recebia a corrida desde 2008. A tirada tem metas volantes em Montemor-o-Novo e Vendas Novas, com final em Setúbal.

VOLTA 2016- Camisolas_800x800A 78ª Edição da Volta a Portugal em Bicicleta, agora renomeada Santander Totta, foi apresentada na manhã de hoje na Câmara de Lisboa, tendo como principal novidade o regresso ao Alentejo, oito anos depois do final da 1ª etapa em Beja e o início da 2ª em Vila Viçosa. A par desse regresso a grande novidade é o facto da etapa com final em Fafe, percorrer o troço do rally de Portugal, no mítico local de saltos da Lameirinha, um troço em terra batida.

Outra novidade prende-se com o final da Volta, que deixa o Marquês, muito por causa das obras em curso, e passa para a Praça do Comércio, com os ciclistas nos metros finais irromperem do Arco da Rua Augusta.

A “Portuguesa” não tem este ano, final de etapa na Torre, mas Joaquim Gomes “armadilha” uma tirada com duas passagens pelo ponte mais alto de Portugal Continental num espaço de 60 quilómetros, numa tirada em que “habituais críticos”, que o ano passado, no final da Volta foram também apelidados de “azeiteiros”, trataram de criticar.

Depois do ano passado ter recebido a partida de uma etapa, 19 anos depois, Macedo de Cavaleiros, volta a receber o final de uma tirada. Nesse longínquo ano de 1997, o vencedor foi o italiano Luca Gelfi (Brescialat), numa Volta ganha pelo polaco, Zenon Jaskula (Mapei).

Se a etapa rainha é a ligação Belmonte-Guarda, a primeira a seguir ao dia de descanso, a que antecede esse dia, é também difícil e pode ser muito traiçoeira e “arrumar” com as expectativas de alguns candidatos à vitória, final, na passagem pelo São Macário, antes da chegada a Viseu.

Para encerrar com chave de ouro, a “Portuguesa” recupera a etapa e o final da 38ª Volta, disputada há 40 anos, entre V.F. Xira-Lisboa (CRI), na distância de 35 Kms. A etapa foi ganha por Marco Chagas (Costa do Sol), mas a Volta por Firmino Bernardino (Benfica).

A Volta tem 10 etapas, 9 em linha e um contrarrelógio e um prólogo, no total de 1618,7 kms, com 27 Metas Volantes e 29 do Prémio Montanha (2-Esp, 3-1ª, 9-2ª, 10-3ª e 5-4ª).

No que diz respeito a equipas que vão estar presentes na “Portuguesa”, a organização anunciou a participação de 18 esquadras a saber: W52/ FCPorto/ Porto Canal, Efapel, Rádio Popular/ Boavista, Sporting/ Tavira, Louletano/ Hospital de Loulé, LA Alumínios/ Antarte (todas de Portugal) Caja Rural, Euskasdi Basque Country/ Murias (Espanha), Christina Jewelry (Alemanha), Inteja/ MMR Dominican Cycling (Republica Dominicana), Astana City (Kazaquistão), Armee de Terre (França) Team Roth (Suíça), Androni/ Giocatoli (Itália), Funvic (Brasil), Drapac (Austrália).

Declarações de Joaquim Gomes (diretor-técnico da Volta a Portugal): “Esta é a mais dura e longa Volta dos últimos anos. Sem os Alpes ou os Pirineus à mão a 78ª Volta a Portugal Santander Totta, apresenta um alto índice de dificuldades.

Declarações de António Vieira Monteiro (presidente do Santander Totta): “Por proporcionar experiências positivas, o desporto é considerado um dos veículos mais eficazes para o Santander Totta. A associação à Volta a Portugal é uma oportunidade excepcional para o banco se aproximar dos clientes atuais e potenciais”.

VOLTA A PORTUGAL 2016 – Percurso

Julho 26- Apresentação: Oliveira de Azeméis

Julho 27- Prólogo: Oliveira de Azeméis (14h30)- Oliveira de Azeméis (17h29)- 3,6 kms

Julho 28- 1ª etapa: Ovar/ Furadouro (12h50)- Braga (17h22)- 167,4 kms

Metas Volantes: Sobrado-Km 75,2, Santo Tirso-Km 103,3 e Braga-Km 137,9. Prémios de Montanha: Jovim-km 57,2 (3ª), Sameiro-km 143,1 (2ª) e Sameiro-km 159,1 (2ª).

Julho 29- 2ª etapa: Viana do Castelo (13h00)- Fafe (17h21)- 160 kms

Metas Volantes: Barroselas-Km 10,3, Terras do Bouro-km 58,5 e Fafe-Km 128,2. Prémios de Montanha: Alto do Covide-Km 69,1 (3ª), Caniçada-Km 84,2 (2ª), Golães-Km 125 (4ª) e Salto da Pedra Sentada-Km 142 (2ª).

Julho 30- 3ª etapa: Montalegre (13h10)- Macedo de Cavaleiros (17h23)- 158,9 kms

Metas Volantes: Boticas-Km 24,9, Valpaços-Km 79,7 e Mirandela-Km 100,8. Prémios de Montanha: Mosteiró de Cima-Km 65,4 (2ª) e Serra de Bornes-Km 122,5 (2ª).

Julho 31- 4ª etapa: Bragança (11h45)- Mondim de Basto/ Sª da Graça (17h19)- 191,9 kms

Metas Volantes: Valpaços-km 68,4, Vila Pouca de Aguiar-Km 113,7 e Mondim de Basto-Km 180,6. Prémios de Montanha: Serra da Nogueira-Km 8,6 (3ª), Argemil-Km 82,6 (3ª), Serra da Pedrela-Km 97,7 (3ª), Barragem do Alvão-Km 147,1 (1ª) e Senhora da Graça-Km 191,9.

Agosto 1- 5ª etapa: Lamego (13h10)- Viseu (17h20)- 153,2 kms

Metas Volantes: Lamego-Km 22,4, Sul-Km 84,2 e Bodiosa-Km 136. Prémios de Montanha: Pousada-Km 17,4 (4ª), Bigorne-Km 40,6 (2ª), Carranqueira-Km 61,3 (4ª), São Macário-Km 92,5 (1ª) e Serra da Arada-Km 103,7 (4ª).

Agosto 2- Descanso – ETAPA DA VOLTA

Agosto 3- 6ª etapa: Belmonte (12h30)- Guarda (17h19)- 173,7 kms

Metas Volantes: Caria-Km 5,7, Covilhã-Km 25,4 e Seia-Km 76,9. Prémios de Montanha: Torre-Km 44,7 (Esp), Torre-Km 104,3 (Esp), antes de Fernão Joanes-Km 148,5 (3ª), Guarda-Km 164,4 (3ª) e Guarda-Km 173,7 (3ª).

Agosto 4- 7ª etapa: Figueira C. Rodrigo (12h50)- Castelo Branco (17h26)- 182 kms

Metas Volantes: Almeida-Km 17,2, Sabugal-Km 67,2 e Castelo Branco-Km 153,6

Agosto 5- 8ª etapa: Nazaré (11h55)- Arruda dos Vinhos (17h15)- 208,5 kms

Metas Volantes: Bombarral-Km 42, Torres Vedras-Km 90,9 e Sobral de Monte Agraço-Km 199,5. Prémios de Montanha: Montejunto-Km 132,4 (2ª), Alenquer-Km 160,8 (4ª) e Arranhó-Km 185,6 (3ª).

Agosto 6- 9ª etapa: Alcácer do Sal (12h35)- Setúbal (17h19)- 187,5 kms

Metas Volantes: Montemor-o-Novo-Km 43,5, Vendas Novas-Km 67,8 e Palmela-Km 129,3. Prémios de Montanha: Alto das Necessidades-Km 145,7 (3ª) e Alto da Arrábida-Km 174,2 (2ª).

Agosto 7- 10ª etapa: Vila Franca Xira (14h00)- Lisboa (17h25)- 32 kms (CRI)

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
970x90_logo