Beja: Seis clubes querem adiar início do Campeonato Distrital da 1ª Divisão.

Pin It

Os clubes querem adiar arranque da prova, mas A.F.Beja mantém calendário. A presidente do Odemirense pede a demissão de Pedro Xavier, líder associativo.

Seis das treze equipas inscritas no Campeonato Distrital da 1ª Divisão da Associação de Futebol de Beja (AFBeja), não vão marcar presença nos jogos da 1ª jornada agendados para o próximo domingo, 18 de outubro.

A direção da AFBeja continua assumir uma posição irredutível e já informou os clubes que “o início da prova manter-se-á na data prevista”, o próximo domingo, 18 de outubro. Face às posições extremadas das duas partes, só um dos seis jogos agendados, Serpa-Piense, se vai disputar.

A presidente do Odemirense, Inês Correia, já veio a público pedir “a demissão” do presidente da associação. “Não sabe lidar com a situação e não tem condições para o cargo. Comporta-se como o Dono Disto Tudo”, justificou.

No passado dia 3 de outubro os clubes, Guadiana de Mértola, Despertar (Beja), Aldenovense (Vila Nova de São Bento), Odemirense, Praia-Milfontes e Sporting Cuba, reuniram e num documento enviado ao presidente da direção da Associação, Pedro Xavier, “reafirmaram” a sua intenção de participar na competição “desde que reunidas as condições sanitárias face à epidemia que se vive” e perante a intransigência da AFBeja “não desistindo da competição, não iremos dar início à atividade” no dia 18 de outubro.

António Figueira, presidente do Guadiana, acusa Pedro Xavier de “falta de capacidade para se sentar com os clubes para discutir os problemas”, tendo como única postura “a desresponsabilização associativa e a imposição de regras”, justificou.

Todos os agentes dos clubes, jogadores, dirigentes e técnicos têm que assinar uma declaração de responsabilidade que cumprem as normas da DGS, “se houver um caso positivo toda a responsabilidade é dos clubes e a associação fica de fora. Ou seja, avançam com o campeonato e quando estoirar sobra para os clubes”, rematou o líder do clube mertolense.

Por seu turno Inês Correia (à esquerda na foto), justifica que em Odemira “vivemos um dos grandes surtos e temos que defender os atletas enquanto homens”, justificando que o clube “já fez uma exposição” à Autoridade Local de Saúde, sobre “a impossibilidade de assegurar condições sanitárias às equipas visitantes”, concluiu.

O presidente da AFBeja, Pedro Xavier (à direita na foto), rejeitou todas as chamadas feitas pelo Lidador Notícias (LN) e não respondeu às mensagens enviadas, para comentar a posição dos clubes contestatários em dar início à prova.

Num documento a que o LN teve acesso e que foi enviado na segunda-feira aos clubes, a direção da AFBeja “reitera” a data do início da prova, deixando aos clubes a possibilidade de adiarem os jogos, caso o adversário esteja de acordo, mas sempre subjacente “à análise e aprovação” da estrutura associativa.

Quanto à falta de diálogo apontado àquela, e ao pedido de reuniões efetuadas pelos clubes, no documento é reforçando que “será a direção da AFBeja a agendar datas sempre que as mesmas se revelem oportunas”, fechando a porta a qualquer possibilidade de diálogo.

Jogos da 1ª jornada !8/10/20): Despertar (Beja)-Vasco da Gama de Vidigueira, Guadiana de Mértola-Almodôvar, Serpa-Piense, Aldenovense-União Serpense, Odemirense-Penedo Gordo e Cuba-Praia de Milfontes. Descansa-Castrense. (A bold as equipas que estão no protesto).

Teixeira Correia

(jornalista)

Foto: Direitos reservados

Pin It
Share This Post On
970x90_logo