Beja: Em defesa de melhores acessibilidades no concelho.


A Coligação Democrática Unitária (CDU) promoveu durante a tarde deste sábado uma macha automóvel lenta que vai ligar Beja freguesias rurais Salvada/ Quintos, Cabeça Gorda e Beringel, para exigir “melhores acessibilidades no concelho.

Uma das principais preocupações da CDU prende-se com a Estrada Municipal (EM511) que liga a sede de concelhos às aldeias de Salvada, Cabeça Gorda e Quintos, que tem sofrido nos últimos anos uma constante degradação, estando na origem de diversos acidentes automóveis e muitos danos nas viaturas, nomeadamente, ao nível de vidros para-brisas e pneumáticos.

Vítor Picado, vereador da Câmara de Beja, eleito pela coligação comunista, foi o porta-voz do descontentamento começou por justificar que a marcha, refutando palavras que terão sido proferidas pelo Presidente da Câmara Paulo Arsénio de que “a mesma acontecia por se estar próximo das eleições”, justificando que “é necessário exigir que as melhorias ao nível das acessibilidades sejam significativas, uma vez que se degradaram imenso nos últimos três anos”, concluiu.

“Os presidentes de junta queixam da elevo nível de degradação de ruas e caminhos rurais, que apesar das solicitações, não têm sofrido intervenções por parte da maioria socialista da Câmara Municipal de Beja”, atirou. Também a Estrada Nacional 121/IP 8 que liga Beja a Beringel “via estruturante para o desenvolvimento do concelho, pela ligação a Lisboa”, mereceu as críticas do vereador.,

O autarca recordou que o anterior Executivo da autarquia bejense liderado pelo CDU “criou condições em termos de equipamentos para intervenções adequadas, nomeadamente uma central de massas asfálticas, que o atual Executivo socialista procurou vender, mas, que agora está a ser utilizado por uma aflição eleitoralista”, acusou Vítor Picado.

Um dos troços da EM511 em pior estado, são os cerca de 6 quilómetros que ligam Beja no ao lagar da Herdade dos Falcões, que face à circulação diária de entrada e saída de pesados de mercadorias carregados com 30 a 40 toneladas de azeitona, azeite e bagaço a granel e que provocam a constante danificação do piso, criando verdadeiras crateras no asfalto.

Questionado sobre o proprietário deveria ser chamado à responsabilidade para fazer obras no acesso à propriedade Picado justificou que “pelo que me é dado saber haverá a disponibilidade por parte do proprietário pela grande degradação neste troço. É necessário uma resposta diferente naquele onde as viaturas saem e entram e fazem um movimento de tração e destroem o piso. Ainda ontem houve vários condutores que rebentaram pneus. É importa chamar o proprietário a uma conversa para fazerem parte da solução”, rematou.

Quando colocado perante o facto desta marcha ser o lançamento da sua candidatura à presidência da Câmara Municipal de Beja pela CDU, depois de 12 anos como vereador, Vítor Picado, soltou uma sonora gargalhada e fundamentou que “não tem nada de eleitoral. A seu tempo será dado a conhecer o resultado da refleção que estamos a fazer e muito brevemente apresentaremos as suas propostas a esse nível”, justificou.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
970x90_logo