Beja: Condenado a 6 anos e 6 meses pela tentativa de homicídio do irmão.


Tentou matar o irmão com uma arma branca pelo eventual furto de dois telemóveis e uns headphones. Foi condenado a 6 anos e 6 meses pela tentativa de homicídio.

Um homem de 45 anos, residente em Beja, foi ontem condenado no Juízo Criminal do tribunal da cidade, a 6 anos e 6 meses de prisão e a uma indemnização de 5.000 euros acusado de um crime de homicídio simples, na forma tentada, perpetrado contra um irmão, com uma arma branca.

Os factos ocorreram numa artéria da cidade no dia 13 de dezembro de 2018, quando António Barrocas se cruzou com o irmão e o questionou se tinha sido ele a furtar dois telemóveis e uns headphones que possuía em casa.

O arguido acusou o irmão de ter pulado o muro da habitação, abrindo depois uma porta e lhe ter furtado os bens. Na rua houve um forte discussão e depois do irmão o ter agredido, António sacou de uma faca e desferiu um golpe no pescoço, que o Coletivo de Juízes deu como provado “com a intenção de o matar”.

António Barrocas estava acusado de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada e um crime de ameaça agravada, de que foi ilibado, o que a confirmar-se lhe teria valido uma condenação de 12 anos de prisão.

Na leitura do acórdão, o juiz Vítor Maneta lembrou ao arguido o seu extenso currículo e a sua tendência para crime sustentando que “quando está cá fora arranja sempre maneira de ir lá para dentro”, justificou.

Quando o magistrado o sentenciou ao pagamento de uma indemnização ao irmão, que assistiu à leitura do acórdão, no valor de 5.000 euros, António Barrocas, disse ao juiz: “quando sair da cadeia, acerto contas com ele”, rematou.

O indivíduo que se encontra em prisão preventiva, no Estabelecimento Prisional de Beja, vai manter esse estatuto coativo.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
970x90_logo