Alentejo: Dez dos 47 municípios nunca mudaram de cor política.


Dos quarenta e sete municípios que constituem as três sub-regiões do Alentejo, há dez que nunca mudaram de cor política. Sete sempre foram lideradas por autarcas comunistas e três por socialistas.

Quatro ficam situadas no Alentejo Central: Arraiolos, Mora e Montemor-o-Novo, sempre foram APU/ FEPU/CDU e Reguengos de Monsaraz, o bastião PS. Três localizam-se no Norte Alentejano: Campo Maior e Gavião sempre se mantiveram fieis ao PS e Aviz, aos comunistas. No Baixo Alentejo Castro Verde e Serpa, só conheceram autarcas do PCP o mesmo se diz relativamente a Santiago do Cacém no Alentejo Litoral.

Dos 308 concelhos existentes em Portugal, 278 no Continente, 11 na Madeira e 19 nos Açores, só três, duas das quais no Alentejo, tiveram dois presidentes de Câmara, de onde se destacam três dos cinco “dinossauros” autárquicos. Castro Verde, onde Fernando Caeiros liderou durante 32 anos, Reguengos de Monsaraz, onde durante 33 anos o edil foi Vitor Martelo e finalmente Vila Nova de Poiares, onde Jaime Marta Soares se manteve durante 37 anos, entre 1976 e 2013, eleições onde entrou em vigor a lei de “Limitação de Mandatos”.

Também no Alentejo se situa um dos municípios que mais presidentes de Câmara conheceu. Pela cadeira do Poder, em Alvito, passaram 9 presidentes. PS, APU/CDU, PSD e até uma lista de Independentes governaram o concelho. Só Belmonte e Faro tiveram mais autarcas na liderança, com 10.

Há 4 anos à frente da Câmara de Beja, João Rocha, é o edil em funções com mais anos de liderança autárquica, com 37 anos consecutivo, 33 dos quais em Serpa.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
970x90_logo