Volta ao Alentejo: Espanhol Enrique Sanz de “Amarillo”.

Etapa longa valeu sprint apertado em Moura. Enrique Sanz lidera “Alentejana”. Segunda Etapa com partida de Mértola e chegada a Odemira.

O basco Enrique Sanz (Euskadi Basque Country-Murias) de 29 anos “driblou” pela esquerda os adversários e venceu o sprint da etapa inaugural da 37ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola, após uns longos 208,1 quilómetros percorridos, esta quarta-feira, entre Montemor-o-Novo e Moura.

Já estávamos a contar com uma chegada ao sprint.  O objetivo era trabalharmos o mais tarde possível e assim fizemos. A equipa esteve perfeita e eu consegui rematar. Hoje desfruto da Amarela mas estou já a pensar no dia de amanhã. Temos de ser exigentes para conseguirmos sair daqui vencedores”, explicou o corredor natural de Orcoyen, na província basca de Navarro, que corre pela primeira vez a “Alentejana”.

Luís Mendonça (Radio Popular/Boavista) e Vicente Garcia de Mateos (Aviludo-Louletano) foram os principais adversários do basco na reta da meta e terminaram imediatamente atrás. Os primeiros trinta e dois corredores foram cronometrados com o mesmo tempo do vencedor, Enrique Sanz. Por não haver bonificações, o espanhol parte para o segundo dia de competição de Amarelo mas sem qualquer vantagem temporal.

Para além da Camisola Amarela Crédito Agrícola, Enrique Sanz garantiu ainda na chegada a Moura a Camisola Preta KIA da classificação por pontos. As Camisolas Branca Fundação INATEL, símbolo da juventude, e Castanha Delta Cafés, símbolo de liderança na montanha, foram ganhas por Sergio Higuita e Antonio Soto da Equipo Euskadi.

Classificações etapa: https://voltaaoalentejo.com/classifica%C3%A7%C3%B5es/classifica%C3%A7%C3%B5es-na-etapa/

Classificações gerais: https://voltaaoalentejo.com/classifica%C3%A7%C3%B5es/classifica%C3%A7%C3%A3o-geral/

Após a cerimónia de pódio,  Câmara Municipal de Moura homenageou o jornalista de “A Bola”, Fernando Emílio, único totalista da “Alentejana”, oferecendo um bonito azulejo com o símbolo da “Cidade Salúquia”. A organização regalou o jornalista com um chapéu alentejano, um dos símbolos da volta.

Litoral à vista

Da vila raiana de Mértola partirá o segundo dia da “Alentejana” que vai conduzir o pelotão à Costa Alentejana, sem vislumbrar qualquer montanha. Os 182,2 km serão “animados” por três Metas Volantes – Castro Verde, Aljustrel e Porto Covo – até alcançar Odemira, perto das 16 horas.

Share This Post On
970x90_logo