Volta Alentejo: Luís Mendonça é o novo Amarela.Gustavo Veloso vence contrarrelógio

Luís Mendonça (Aviludo/Louletano/Uli) fez os 8,4Km mais importantes da vida e vestiu este sábado, em Castelo de Vide, a Camisola Amarela da 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola.

No Contrarrelogio O corredor da equipa algarvia foi apenas quinto classificado mas a diferença de tempos para os principais rivais catapultou-o para a liderança a faltar apenas um dia para o fim da “alentejana”.

Com a felicidade estampada na cara, Luís Mendonça repetiu por diversas vezes: “Ainda estou nas nuvens!” e depois de subir ao pódio instalado no coração de Castelo de Vide explicou: “Vim com tudo, com garra e com as forças que tinha e as que não tinha. Mas só amanhã posso festejar com os pés assentes na terra e dizer que é minha. Foi o contrarrelógio da minha vida, foram os 8Km da minha vida!” O algarvio arranca para a derradeira tirada da “Alentejana” com uma vantagem de 8 segundos para Ricardo Mestre (W52/FCPorto) e 13 para o anterior líder da competição, o irlandês Mark Downey (Team Wiggings).

A vitória em Castelo de vide pertenceu ao galego Gustavo Veloso (W52/FCPorto) que gastou 13 minutos e 29 segundos no duro e técnico percurso que passava na ermida da sra da Penha sendo agravado pela chuva e pelas baixas temperaturas que rondaram os 4ºC no topo da serra. Atrás de Veloso ficou o companheiro de equipa e campeão nacional sub 23 José Fernandes – gastou mais 8 segundos que o galego – e Oscar Rodriguez (Euskadi Basque Country / Murcias) com a mesma diferença.

Vitória de Pinto, na etapa da manhã com Mendonça à espreita da Amarela

Edgar Pinto (Vito/Feirense/Blackjack) ganhou a chegada a Portalegre na quarta etapa da “Alentejana” que começou este sábado, 17 março, em Monforte. Pinto conseguiu a primeira vitória da temporada, numa montanhosa e dura tirada de apenas 64,2 Km que o homem de Albergaria a Nova resolveu na fase crucial da prova, a subida para o Cabeço do Mouro, a seis quilómetros da meta. “A faltar uns 300 metros para o prémio de montanha seguia num grupo já restrito e consegui atacar para ganhar alguns metros. Foi a vantagem suficiente para me isolar e chegar ao centro de Portalegre e vencer!”, contou Edgar Pinto sorridente após dar a primeira vitória à recém formada equipa de Santa Maria da Feira.

Na segunda posição, a seis segundos, chegou Luís Mendonça (Aviludo/Louletano/Uli) à frente de um pequeno grupo onde estava também o Camisola Amarela Mark Downey (Team Wiggings) que foi terceiro. Estes dois corredores são agora os melhores da classificação geral separados por quatro segundos, margem que deverá ser esbatida na etapa de contrarrelógio desta tarde em Castelo de Vide. “Vou estar focadíssimo! São 8Km, se calhar os 8 Km da minha vida, e quem sabe se posso fazer história e dar Camisola Amarela à Aviludo/Louletano”, manifestou em tom ambicioso o homem da equipa algarvia.

Classificações das etapas (Classificações 4ª Etapa – 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola e Classificações 5ª Etapa – 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola)

6ª Etapa – 18 março 2018

Com a classificação mais definida, as despedidas da “Alentejana” fazem-se este domingo com a 6ª e última etapa a ligar Castelo de Vide a Évora numa distância de 151,3KM. Fronteira (57,5Km), Estremoz (87,6Km) e Redondo (115,2Km) são as derradeiras Metas Volantes e na Serra D’Ossa (103,9) discute-se o Prémio de Montanha final. A meio da tarde, na Praça do Giraldo, onde todos os caminhos vão dar na Évora, Património Mundial da UNESCO será coroado o vencedor da 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola.

Share This Post On
970x90_logo