Viana do Alentejo: Discussão fútil, termina com atropelamento e seis tiros. Homicida é hoje julgado.

Atropelou o vizinho e matou-o com seis tiros de caçadeira na cabeça. O homicida está preso na cadeia de Beja e começa a ser julgamento hoje em Évora. Arrisca 25 anos de prisão.

O arguido, em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja, senta-se hoje no banco dos réus, no Tribunal de Évora, acusado dos crimes de homicídio qualificado, condução de veículo em estado de embriaguez e detenção de arma proibida.

O caso ocorreu no final da tarde de 2 de junho do ano passado, na Estrada Nacional 257, na ligação entre Viana do Alentejo e Alcáçovas, 2 quilómetros após a saída da primeira das localidades, depois de uma discussão com os dois homens já alcoolizados, na sede do Sporting Clube de Viana, em Viana do Alentejo.

Joaquim Morais, 47 anos, conhecido como o “Filho do Morais” e António Duarte (na foto), 29 anos, vulgo “Denis”, moravam na Horta da Laranjinha, perto de Viana, cujo relacionamento era de constante afronta. Naquela tarde o homicida não gostou das palavras que a vítima lhe dirigiu e foi a casa buscar uma caçadeira de canos laterais, para acertar contas com o vizinho.

Depois de ter atropelado “Denis” e sem este se poder defender, o “Filho do Morais” encostou-lhe a arma à cabeça e foi sucessivamente fazendo dois disparos e carregando a arma, tendo-lhe desferidos seis tiros, que segundo o despacho de acusação, “provocou a destruição completa do crânio e a perda de massa encefálica”.

Segundo os exames sanguíneos, os dois indivíduos estavam alcoolizados. Joaquim Morais apresentava uma de 1,58 gramas de álcool por litro no sangue e António Duarte 2,76 gramas.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On