Serpa: Funeral de mulher desaparecida em julho de 2018, realizou-se hoje.

O corpo encontrado em Outubro, era o de mulher desaparecida em 6 de julho. O funeral de Mariana Canhita realizou-se hoje em Serpa.

Mariana Canhita, de 83 anos, a mulher que esteve desaparecida desde 6 de julho de 2018, e cujo corpo foi encontrado três meses depois, foi enterrada na manhã de hoje no cemitério de Serpa.

A mulher, que sofria da doença de Alzheimer, foi vista pela última vez, cerca das 16,00 horas, daquele dia quente de julho, na Praça da República, em Serpa. Os filhos participaram à GNR o desaparecimento da mãe, depois das primeiras buscas nas redondezas onde fora vista.

Na manhã do dia seguinte foi montada uma operação de busca que mobilizou bombeiros e binómios cinotécnicos da GNR, que foram desmobilizados três dias depois de procura sem sucesso.

Na tarde de 16 de outubro, cerca das 15,30 horas, um corpo em avançado estado de decomposição, foi encontrado por um trabalhador agrícola, numa zona de difícil acesso, na Herdade de São Brás, a cerca de 6 quilómetros de Serpa, tendo o alerta sido dado à GNR.

Na altura, fonte da GNR revelou que “não foi possível apurar se se tratava de um homem ou uma mulher”, mas tudo indicava que fosse o corpo de Mariana Canhita, já que junto ao mesmo foi encontrado um brinco de mulher e as chaves de uma habitação.

Militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR estiveram no local, tendo sido chamados inspetores da Diretoria do Sul da Polícia Judiciária, que concluíram não existir sinais de ocorrência de crime.

O corpo foi transportado para o Gabinete Médico Legal de Beja, tendo sido pedidos testes de ADN ao Laboratório do Instituto de Medicina Legal, que foram também efetuados aos familiares mais próximos, para saber se eram compatíveis.

Há poucos dias o Ministério Público informou a família que os testes de ADN eram compatíveis e que o corpo encontrado era o de Mariana Canhita.

O corpo da mulher foi entregue na manhã esta quarta-feira à família e depois de ter estado cerca de duas na Casa Mortuária de Serpa, o funeral foi realizado para o cemitério local.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo