(Atualizada) Penedo Gordo/ Beja: Três mortos e dois feridos graves em colisão.

ATUALIZADA: Um jovem de 27 anos, condutor de uma das viaturas, não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital de Beja, fazendo subir para três o número de vitimas mortais.

A colisão frontal entre dois ligeiros de passageiros provocou três mortos e dois feridos graves. O acidente ocorreu na EN 18 a três quilómetros de Penedo Gordo, concelho de Beja.

Três pessoas morreram numa colisão frontal entre dois carros ocorrida este domingo à noite, cerca das 21.50 horas, na Estrada Nacional 18, que liga Beja e Aljustrel, no concelho de Beja, a cerca de oito quilómetros da cidade.

Um dos veículos terá entrado em despiste, acabando por bater no que seguia em sentido contrário.

Num veículo Renault Megane, que seguia no sentido norte/ sul, que tinha saído instantes antes do acidente de Penedo Gordo, concelho de Beja, perderam a vida José Rebocho, 27 anos e Nuno Rato, 25 anos, tendo fica ferido com gravidade um jovem de nacionalidade romena de 25 anos. Ao que possível apurar são todos residentes em Selmes, concelho de Vidigueira.

Na outra viatura, um Opel Astra, que tinha como destino o Monte da Rasquinha, perto de Penedo Gordo, concelho de Beja, faleceu no local do acidente Maria Custódia Gonçalves, 51 anos, tendo o indivíduo que conduzia a viatura, 46 anos, sofrido ferimentos graves.

As três vítimas mortais foram transportadas para o Gabinete Médico-Legal de Beja., enquanto que os dois feridos graves, encontram-se em observação no Serviço de Urgência do Hospital de Beja.

Nas operações de socorro estiveram os bombeiros de Beja e de Odemira, com quatro ambulâncias e uma viatura de desencarceramento, o INEM, com uma viatura e um helicóptero, e ainda a GNR.

Um dos feridos graves acabou por não ser transportado pelo meio aéreo por ter sido revertida a paragem cardio-respiratória, mas acabou por falecer.

A via em que ocorreu o acidente foi cortada à circulação nos dois sentidos durante mais de duas horas.

Face à altura da erva na berma e à falta de limpeza por parte das Infraestruturas de Portugal, a GNR teve dificuldade em encontrar os marcos ​​​​​​​quilométricos e em identificar com exatidão o quilómetro a que ocorreu o acidente, observou o Lidador Notícias (LN) no local.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On