Your SEO optimized title

(Atualizada) Beja: Rixa à porta de bar faz cinco feridos, com lesões de armas brancas.

Rixa no exterior do “Pub Sports”, em Beja, faz cinco feridos, por agressões com armas brancas, dois em estado grave. Uma bombeira foi agredida a pontapé. Esquadra de Investigação Criminal da PSP investiga o caso.

Cinco homens com idades entre os 20 e os 28 anos, ficaram feridos na sequência de uma rixa que ocorreu cerca das 08,30 horas deste domingo, no espaço térreo junto ao bar “Pub Sports”, em Beja, apresentando lesões de armas brancas. Uma bombeira acabou por ser agredida a pontapé.

Os cinco envolvidos na rixa foram transportados para o Serviço de Urgência do Hospital de Beja, estando dois em estado considerado grave. Um dos indivíduos recusou receber assistência e abandonou o hospital, estando a ser procurado pela Polícia. Segundo foi possível apurar dois dos feridos, os mais jovens, residem em Beja e os outros três são do Algarve.

Por motivos que estão a ser investigados pela PSP, a rixa terá começado no exterior  do estabelecimento e foi no terreno que dá acesso ao parque de estacionamento que a contenda e as agressões ocorreram. Segundo foi possível apurar foi a gerência do bar que alertou as autoridades para os desacatos.

Uma testemunha disse ao Lidador Notícias que se tratou de “uma verdadeira batalha campal”. Os quatro indivíduos continuam no Serviço de Urgência do Hospital de Beja, enquanto que a bombeira já teve alta.

O bar, que tem licença para funcionar 24 horas, fica situado na sede de um dos clubes mais populares da cidade, o Despertar Sporting Clube (DSC), mas está concessionado, não tendo a agremiação nada a ver com a exploração do estabelecimento, cuja localização é fronteiro aos Campus Universitário. Fonte ligada ao emblema bejense referiu que “o clube é alheio à situação, o concessionário paga a renda e é autónomo na exploração do bar”, concluiu.

No socorro às vítimas e identificação dos autores da rixa, estiveram 10 operacionais dos Bombeiros de Beja, VMER do Hospital e Polícia de Segurança Pública. A Esquadra de Investigação Criminal (EIC) do Comando de Beja da PSP foi chamada para assumir a investigação do caso.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On