Beja: Hospital sem obstetra no Serviço de Urgência. Grávidas não atendidas.

O Serviço de Urgência do Hospital de Beja está 24 horas sem obstetra no Serviço de Urgência. As mulheres grávidas vão ser mandadas para Évora. É a quarta vez que tal acontece este ano.

A falta de médicos no Serviço de Urgência (SU) de Ginecologia/ Obstetrícia do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, faz com que durante 24 horas, no período compreendido entre as 08,00 horas deste domingo e as 08,00 horas de amanhã (segunda-feira), as mulheres grávidas tenham que recorrer, pelos próprios meios, aos serviços do Hospital do Espírito Santo, em Évora, tendo que percorrer mais de 80 quilómetros sem qualquer assistência médica.

O caso foi conhecido ontem às 22,23 horas, através de um comunicado do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, que dava conta da informação veiculada pelo Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), presidido por Conceição Margalha.

Em causa está o facto de a ULSBA não ter conseguido nomear um segundo médico de Obstetrícia/Ginecologia para o SU, que funciona no 5º piso do Hospital José Joaquim Fernandes, o que leva à inviabilização do atendimento das parturientes.

De acordo com o comunicado divulgado pelo CDOS, “a ULSBA, procederá à transferência das utentes que recorram ao Serviço de Urgência de Obstetrícia”, não sendo aceites as inscrições das mulheres grávidas, nem serão feitos quaisquer pré-atendimentos (triagem) para determinar o seu estado de gravidez. Tal como em anteriores situações será comunicado à mulher ou à família, que terão que recorrer pelos seus meios a outra unidade hospitalar e a mais perto será o Hospital de Évora. Outros hospitais a que as parturientes poderão recorrer serão os de Setúbal, Faro e Portimão.

Esta é a quarta vez que esta situação se verifica no Hospital José Joaquim Fernandes, uma vez que nos no fim-de-semana de 5 e 6 de janeiro, 2 de março e 12 de abril ocorreu a mesma situação, que por vezes foi “remediada de forma intermitente” durante algumas horas com o médico de serviço, destinado ao atendimento das doentes internadas no Serviço de Obstetrícia, que funciona no 5º piso do Hospital de Beja.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo