Alentejo: PJ deteve dois empresários, um português e um espanhol, por fraude com fundos comunitários.

Segundo o site do Jornal de Notícias (JN) a Polícia Judiciária (PJ) deteve dois empresários por fraude com fundos comunitários, na área das energias alternativas. As buscas decorreram no Alentejo, onde um dos indivíduos foi detido.

Detido_800x800Um dos implicados é gestor do Grupo Lena e foi detido, esta terça-feira, pela Polícia Judiciária, suspeito de estar envolvido numa fraude de 15 milhões de euros a fundos comunitários, numa operação onde foi também detido um empresário espanhol, soube o JN.

Os dois detidos, que não estão associados na prática do crime, estarão envolvidos numa fraude relativamente à aplicação de fundos comunitários para contrução de equipamentos para energias alternativas. Na prática, os milhões da União Europeia chegaram às empresas a que os detidos estão ligados, na sequência das habituais candidaturas para o efeito, mas nunca terão sido aplicadas para o fim a que se destinavam.

As buscas, num total de cerca de 20, estão ainda a decorrer, tendo maior incidência nas zonas de Leiria, Lisboa e Alentejo. As detenções ocorreram no Alentejo e Leiria e as suspeitas sobre a não aplicação dos fundos recaem sobre pelo menos dez empresas. O empresário espanhol tem também atividade em Espanha, mas as investigações envolvem, para já, apenas a atividade em Portugal. Nenhum dos detidos tem cadastro e foram ainda constituídos arguidos um número ainda não determinado de suspeitos.

A PJ em comunicado esclareceu que “a investigação se centra na atividade desenvolvida através de empresas portuguesas e espanholas, que obtiveram, de forma fraudulenta, subsídios de elevados montantes”.

 

Share This Post On
970x90_logo