TECNOCRÓNICA(Opinião de Ademar Dias): ciberataques e algumas novidades com os gigantes.

Em 2017 foram 53% as Pequenas e Médias Empresas (PME) que dizem ter sofrido falhas de segurança.

Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

Os dados surgem no relatório Cisco SMB Cybersecurity Report e revelam que 39% das empresas admitiram que menos de metade dos seus sistemas foram afetados por um ataque grave, enquanto 40% das empresas médias sofreram uma paralisação dos sistemas durante oito horas ou mais como consequência.

Embora as cerca de 1.900 organizações de 26 países participantes tenham gerido uma média de 5.000 alertas de segurança diariamente, apenas 54% são investigados (55,6% no caso de médias empresas). Dos alertas investigados, 37% são legítimos. E desses, 41% ficam por reparar, com o consequente risco para as organizações.

Os ataques destinados contra colaboradores, como phishing (79%), ameaças avançadas permanentes (77%), ransomware (77%), ataques de DDoS (75%) e a proliferação do fenómeno BYOD (74%) são as cinco preocupações principais da segurança para as PME.

O motor de busca Google fez 20 anos e a tecnológica celebrou a data como habitualmente, com um Doodle. Mas não foi um Doodle específico de aniversário. A empresa de Mountain View criou algo distinto.

“O vídeo Doodle de hoje leva-nos a recordar as pesquisas mais populares em todo ao mundo ao longo das últimas duas décadas. Independentemente se pesquisaste o estatuto do teu objeto preferido a orbitar em torno do Sol, as últimas notícias dos maiores eventos do mundo ou como impressionar na pista de dança: Muito obrigado da Google”, pode ler-se na publicação sobre o Doodle de aniversário.

Aqui fica o link do doodle comemorativo lançado no passado dia 27: https://www.youtube.com/watch?v=-I_CIy3Uqx0

Um estudo da Sandvine revela que a Netflix é responsável por mais de 15% do uso da internet em todo o mundo, um valor impressionante e que a coloca em primeiro lugar.

Os dados mostram que o uso de internet para assistir a conteúdos na Netflix é superior ao que é gasto a ver vídeos no Youtube, o segundo ponto favorito dos utilizadores da internet, com 11.4%.

A simples navegação online é responsável por 7.8% da largura de banda consumida a nível mundial.

Se olharmos somente para as plataformas de streaming de vídeo, a Netflix consegue 26.6% da quota mundial, batendo os 21.3% do Youtube, os 5.7% da Amazon Prime video e 3.5% do Twitch.

O YouTube está a testar um formato Picture-in-Picture (PiP) na versão desktop. Trata-se de um sistema que permite minimizar a janela do vídeo para o canto inferior direito, enquanto continua a navegar pela internet ou a trabalhar no computador, algo bastante útil para quem gosta de ver vídeos na plataforma, mas quer fazer outras coisas em simultâneo.

De acordo com a informação veiculada, os utilizadores elegíveis podem aceder à funcionalidade através de um novo ícone “miniplayer” na barra de ferramentas, no canto inferior. Ao clicar, a janela será encolhida para uma miniatura PiP, mantendo o título e o canal. Expandindo a barra de ferramentas do pequeno vídeo ficam disponíveis outros títulos da lista de reprodução.

Para completar a funcionalidade, os utilizadores podem navegar entre os vídeos, utilizar opções de repetição ou reproduzir aleatoriamente a playlist. Quando ativa a funcionalidade PiP, o browser assume a última página visitada ou, caso tenha ido parar ao YouTube através de link direto, será carregada a Homepage da plataforma.

A chegada de anúncios ao WhatsApp pode ser uma realidade em 2019.

Segundo o Mirror, quando o Facebook adquiriu a app de mensagens em 2014 ficou acordado que não haveria qualquer monetização nos cinco anos seguintes.

Ora, caminhamos para o final de 2018, pelo que o processo de tornar o WhatsApp rentável pode vir a começar já no próximo ano.

O desejo do Facebook começar a mostrar anúncios na app de mensagens foi confirmada à Forbes por um representante do WhatsApp. Os anúncios começarão de facto a ser mostrados em 2019 e poderão ser encontrados na área de ‘Estado’.

Entretanto, vários utilizadores do WhatsApp já manifestaram a intenção de apagar a aplicação se os anúncios começarem a ser mostrados.

Resta esperar para ver.

A notícia foi confirmada esta quarta-feira. O Web Summit vai ficar em Lisboa por mais dez anos!

A divulgação foi feita durante um encontro no Altice Arena, em Lisboa, entre o fundador da cimeira tecnológica Paddy Cosgrave, o Primeiro-Ministro António Costa e o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

O Web Summit vai receber 11 milhões de euros por ano de investimento público, totalizando 110 milhões durante a próxima década. O orçamento será retirado do Fundo de Desenvolvimento Turístico, do Ministério da Economia e da própria Câmara de Lisboa.

O Governo blindou o acordo com uma cláusula de rescisão, obrigando a organização do evento a pagar 340 milhões de euros por cada ano que não seja cumprido no contrato.

Lisboa ganha, assim, a corrida a cidades como Londres, Paris, Berlim, Dubai, Hamburgo e Munique, bem como as espanholas, Bilbau, Madrid e Valência.

No cinema, o destaque da semana vai para um anti herói, Venom. É este mesmo o título do filme de ação realizado por Ruben Fleischer que agora chega às salas de cinema nacionais.

Nesta película voltamos a entrar no mundo dos comics e, aqui, o ator Tom Hardy assume o papel principal. Michelle Williams e Woody Harrelson são outros nomes que encontramos no elenco.

Resumindo: um dos personagens mais enigmáticos, complexos e intimidadores da Marvel chega ao cinema protagonizado pelo ator nomeado para Óscar, Tom Hardy, no papel de Venom, o protetor letal. É isto!

O trailer pode ser visionado através deste link: https://www.youtube.com/watch?v=3SZNq1BbVec

Share This Post On