TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): RGPD, videojogos e mais videojogos como temas.

A Comissão Europeia divulgou dados relativos à entrada em vigor do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), a 25 de maio do ano passado, indicando que, entre essa data e janeiro deste ano, já foram registadas 95.180 queixas, cerca de 60 mil das quais feitas em 2018.

Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

Segundo Bruxelas, as atividades mais reportadas foram as atividades de ‘telemarketing’, os ‘e-mails’ promocionais e ainda a videovigilância.

O novo regulamento também estabeleceu que, quando uma empresa que detém dados pessoais os divulga acidentalmente ou ilegalmente, tem de notificar as autoridades nacionais competentes.

Entre maio do ano passado e janeiro deste ano, estas entidades receberam 41.502 notificações, adianta a Comissão Europeia.

Neste período, foram também feitas 255 investigações a empresas, como redes sociais, por alegado desrespeito ao RGPD, processos iniciados a partir de denúncias individuais ou por iniciativa das autoridades nacionais competentes.

No universo dos videojogos, um relatório recente revela que cerca de 18% dos produtores estão, de alguma forma, a trabalhar em títulos para a próxima geração de consolas.

Os dados surgem no relatório State of the Game Industry 2019 da GDC, que contactou mais de 4000 produtores. Destes, cerca de 16% afirmou estar a trabalhar em títulos tanto para plataformas existentes como para outras ainda por anunciar, e apenas 2% admitiu que estão a trabalhar exclusivamente em jogos para plataformas que ainda não foram anunciadas. Logo, 16 + 2 dá 18.

Obviamente a maioria está a trabalhar nas plataformas que já conhecemos, uma vez que 46% dos entrevistados revelou estar a trabalhar em jogos para as consolas existentes, enquanto o resto disse que não sabia.

Quanto às plataformas existentes, 56% dos produtores disse que o seu jogo mais recente foi lançado para PC, 33% lançou o seu jogo para plataformas mobile, 24% para a PlayStation 4, 20% para a Xbox One e 9% para a Nintendo Switch.

De acordo com uma notícia divulgada pelo Cheddar, a Apple pode vir a lançar um serviço de streaming de videojogos e, deste modo, concorrer diretamente com os gigantes da indústria como a Sony, a Microsoft e a Nintendo.

Segundo a publicação, há meses que a tecnológica de Cupertino está a conversar com produtores, procurando saber a repercussão desta ideia.

O projeto encontra-se ainda na sua primeira fase, logo, não são ainda conhecidos os jogos disponíveis, preços e plataformas para o serviço.

Para já é uma questão da marca da maçã medir a viabilidade do projeto, numa altura em que já se sabe que a biblioteca de jogos acessíveis por streaming da Sony, o serviço PlayStation Now, se prepara para alargar o mercado, Portugal incluído.

Mais videojogos. Em 2018, mais de mil milhões de publicações no Twitter estavam relacionadas com videojogos.

A informação foi divulgada pelo chefe das parcerias de conteúdos relacionados com videojogos da plataforma, Rishi Chadha, no blog do Twitter.

Segundo o responsável, o ranking dos países que mais falaram sobre jogos é liderado pelo Japão, sendo o país de língua portuguesa com representação mais expressiva o Brasil, que surge no sétimo lugar.

Aqui fica a lista, ordenada do primeiro para o décimo posto: Japão, Estados Unidos, Reino Unido, França, Coreia do Sul, Espanha, Brasil, Canadá, México e Alemanha.

Chadha revelou também os jogos mais mencionados na plataforma em 2018.

Assim, na mesma ordem, a lista dos jogos mais mencionados: Fate/Grand Order, Fortnite, Monster Strike, Splatoon, PlayerUnknown’s Battlegrounds, Granblue Fantasy, Ensemble Stars, Super Smash Brothers, Overwatch e Final Fantasy.

No cinema, “Destroyer – Ajuste de Contas” é o filme que destacamos dos que agora chegam às salas nacionais.

Este thriller é realizado por Karyn Kusama e conta com a atriz Nicole Kidman no principal papel, num elenco que conta ainda com Toby Kebbell e Tatiana Maslany.

A sinopse de “Destroyer” remete-nos para a odisseia moral e existencialista da detetive da polícia de Los Angeles Erin Bell (Nicole Kidman) que, enquanto jovem polícia, foi infiltrada num gangue no deserto da Califórnia, um caso que resultou em trágicas consequências. Quando o líder desse gangue reaparece muitos anos depois, Erin vai ter de lidar com a história que tem com os remanescentes membros do gangue, para poder finalmente acertar contas com os demónios que lhe destruíram o passado.

E aqui fica o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=S-brqflMgW8

Share This Post On
970x90_logo