TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): redes sociais e um outro Mundial.

Défice de atenção com hiperatividade (ou ADHD na sigla em inglês), é este o nome da consequência que um grupo de investigadores californianos associou ao uso de redes sociais e que descreve como bastante grave.

A análise, feita a mais de 2500 jovens entre os 15 e os 16 anos de idade, abordou um ângulo diferente de estudos previamente feitos, que se basearam nos comportamentos associados à televisão e videojogos.

Agora, este estudo desenvolvido pela Universidade da Califórnia do Sul olhou de uma forma distinta para a atual era digital, e conclui que jovens que apresentam indícios de défice de atenção e hiperatividade são os mesmos que verificam as redes sociais várias vezes ao dia, sendo esta a forma mais comum de atividade nos media. Menos comum, são a escrita de textos, partilha de vídeos em streamming ou pesquisa de músicas online.

Certo é que nos momentos de distração as redes sociais têm um relevante papel, sendo em muitos dos casos o motivo da distração em si.

A falta de foco traduz-se em maiores dificuldades em completar uma tarefa sem se distrair. E os fatores dessa distração são tão “simples” como cores, sons, luzes e outras formas de chamada de atenção das redes sociais e que afetam principalmente um público ainda em desenvolvimento como é o caso dos adolescentes.

O Brasil venceu o Mundial 2018… no Facebook!

A seleção brasileira foi a equipa que mais interagiu no Facebook durante o recente Mundial de Futebol 2018 disputado na Rússia.

Entre partilhas, gostos e comentários, o Brasil liderou as interações desta rede social, à frente de argentinos e franceses. Depois surgem Rússia, México, Inglaterra, Croácia, Portugal, Alemanha e Itália.

Por jogadores, o argentino Messi lidera seguido do brasileiro Neymar e do português Cristiano Ronaldo. Messi também foi o que teve mais “gostos”, novamente à frente de Neymar e de Cristiano Ronaldo.

Ainda segundo o Facebook, por país, os brasileiros foram os que mais discutiram sobre o Mundial, à frente de americanos, mexicanos, indianos e vietnamitas.

Os momentos que geraram mais interações ocorreram todos durante a final do Mundial.

Por cá, de acordo com um estudo da empresa aveirense Primetag, que analisou as contas de todos os jogadores no Instagram, Portugal foi vice-campeão das redes sociais no Mundial 2018.

Ora as contas dos jogadores portugueses foram as segundas que geraram mais interações, logo depois do campeão Brasil. Os jogadores brasileiros acumularam cerca de 194 milhões de interações, sendo que os portugueses acumularam 120,6 milhões.

Para esta liderança muito contribuiu Cristiano Ronaldo. Sozinho, o craque português gerou 110 milhões de interações num total de 17 posts.

O capitão da Seleção Nacional é de longe o jogador que mais interações acumulou. Neymar foi o segundo com 97,9 milhões.

Ainda acerca do recente Mundial da Rússia, outros números surgem agora no ambiente dos videojogos, nomeadamente no caso do FIFA 18.

A EA Sports revelou alguns dados sobre o que andaram os jogadores de FIFA 18 a fazer com atualização gratuita que acrescentou a competição ao jogo.

Através do Twitter, a produtora deu conta de algumas estatísticas. Os números apontam para um total de 406 milhões de partidas jogadas e um bilião de golos.

O Brazil, com 170 milhões de partidas jogadas, lidera o ranking das Seleções mais vezes escolhidas, seguindo-se a França com 153 milhões, a Argentina com 81 milhões, com Bélgica e Portugal no quarto e quinto postos, respetivamente, ambas na casa dos 80 milhões de partidas.

A final Brasil x França foi a que se repetiu mais vezes, com a França a ganhar 248 mil vezes o troféu.

No cinema, chega agora às salas o filme “The Equalizer 2 – A Vingança”.

Esta película é dirigida pelo realizador Antoine Fuqua, nada mais e nada menos do que um “especialista” do género de ação. E o elenco também garante qualidade, não tivesse Denzel Washington o papel de protagonista, numa lista onde ainda se incluem nomes como os de Pedro Pascal e Bill Pullman.

Quanto à história deste “Equalizer 2” marca o regresso de Denzel Washington ao grande ecrã com um dos seus papéis mais marcantes e naquela que é a primeira sequela da sua carreira. Robert McCall (a personagem que interpreta) dedica os seus dias à justiça, defendendo os fracos e oprimidos. Mas até onde irá Robert quando se trata de alguém que ama?

Aqui está o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=aA72bAXlEwg

Share This Post On