TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): obsolescência programada, redes sociais e gestos online.

Obsolescência. Já tinha ouvido esta palavra? Não?! Mas vai entender facilmente.

A obsolescência programada afeta produtos de vários setores, sejam têxteis, eletrodomésticos ou smartphones, que poucos anos depois de serem adquiridos começam a avariar.

Segundo Benito Muros, presidente da Fundação Energia e Inovação Sustentável sem Obsolescência Programada “absolutamente todos os fabricantes de telemóveis fazem isto neste momento”.

Certamente já reparou que a vida de um telefone hoje em dia é de dois anos, depois disso aparecem os problemas e as reparações que custam, normalmente, até 40% do que custaria comprar um novo.

Mas Benito Muros vai mais longe e afirma mesmo que “caso a obsolescência programada não existisse, um telemóvel teria uma vida útil de 12 a 15 anos”.

Surpreendido? Outro exemplo?

As máquinas de lavar roupa dos nossos pais duravam “20 ou 30 anos e agora duram pouco mais de sete”, adianta Alodia Pérez, responsável pelos Recursos Naturais e Resíduos da organização Amigos da Terra.

Já sei o que está a pensar: trata-se de uma estratégia de mercado para poder continuar a vender e faltam leis que penalizem a obsolescência programada.

De acordo com a Universidade da Pensilvânia, reduzir o tempo diário de utilização de redes sociais para apenas 30 minutos pode ter um impacto significativo no bem-estar das pessoas.

O estudo foi publicado na edição de dezembro do Journal of Social and Clinical Psychology e provou a existência de uma causa-efeito entre as redes sociais e a saúde mental dos utilizadores.

Os investigadores explicam que dedicar menos tempo no scrolling de fotografias de amigos pode reduzir as hipóteses de depressão e solidão.

Por outro lado, também se notaram melhorias nos sentimentos de apoio social, autoestima, autonomia e aceitação. Os índices de ansiedade e medo da exclusão também desceram.

É caso para dizer: menos meia hora por dia, não sabe o bem que lhe faria.

Agora um ranking. O Facebook é a aplicação com mais downloads de todos os tempos no Google Play e na App Store.

Segundo um relatório da App Annie, empresa provedora de dados do mercado de aplicações, as primeiras posições do ranking são dominadas por redes sociais.

O Facebook com mais de 500 bilhões de descargas, depois vêm o WhatsApp, Messenger, Instagram, YouTube, Snapchat e Skype.

A tabela revela também uma ausência, o Twitter, que deixou a lista de apps mais procuradas.

Por outro lado, o ranking apresenta nomes menos conhecidos por cá, mas que entram no top pelo grande popularidade que têm no mercado oriental. São os casos do QQ, o chat gratuito mais popular da China, do Tik Tok ou do WeChat.

A Porto Editora lançou, recentemente, no âmbito do Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa e através do Portal Infopédia, “o único dicionário de língua gestual portuguesa” disponível online.

Através do site, os utilizadores podem pesquisar palavras e expressões que, em seguida, desencadeiam num vídeo que explica como estas se “traduzem” em língua gestual.

O dicionário, gratuito e intuitivo, é “uma ferramenta essencial para a comunidade de mais de 100 mil surdos em Portugal”, assegura a editora.

A Porto Editora já tinha editado, em 2010, o único dicionário de língua gestual portuguesa (LGP).

Quanto a este dicionário online de língua gestual portuguesa, já pode ser consultado em https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-gestual

No cinema, as salas nacionais recebem, a partir desta quinta-feira, 22 de novembro, o filme “Uma Guerra Pessoal” (“A Private War” no título original).

Esta película é realizada por Matthew Heineman e conta com a atriz Rosamund Pike no principal papel, num elenco onde ainda sobressaem os nomes de Tom Hollander ou Jamie Dornan.

Este drama conta-nos a história de Marie Colvin (Rosamund Pike), uma das correspondentes de guerra mais famosas do nosso tempo, num mundo em que o jornalismo está sob ataque. Destemida e com um espírito rebelde, Colvin percorre as linhas da frente de conflitos de todo o mundo, dando voz àqueles que não têm maneira de ser ouvidos. Depois de ser atingida por uma granada no Sri Lanka, ela passa a usar uma pala sobre o olho, estando tão confortável nas festas da elite londrina como a confrontar ditadores.

Pode ver o trailer em https://www.youtube.com/watch?v=YEW–z3qHjU

Share This Post On