TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): Netflix a crescer, tradução automática e videojogos.

Um estudo recente do Netflix revela que as séries e os filmes são uma parte importante dos hábitos de visualização pública dos 2.400 milhões de utilizadores globais de smartphones.

Por cá, 66% dos portugueses admitem já ter visto séries ou filmes em locais públicos no último ano, o que coloca o nosso país na terceira posição desta lista, atrás de Itália e Espanha.

Neste âmbito, entre os locais favoritos destacam-se os cafés e restaurantes (56%), aviões (44%) e comboios e deslocações diárias (32% e 26%, respetivamente). Quanto às séries mais populares para transmissão em público os destaques são La Casa de Papel, Narcos e House of Cards.

Os números em Portugal revelaram-se muito próximos da média global, que se ficou nos 67% de utilizadores, sendo que 60% dos portugueses admitiu já ter apanhado outra pessoa a espreitar para o seu ecrã durante o streaming em público. Resultado: 11% dos inquiridos portugueses afirmaram já terem recebido “spoilers” de uma série ou filme por olharem para o ecrã de outra pessoa.

Há ainda 16% dos portugueses que admitiu ter-se sentido desconfortável pelo conteúdos que consumiu em público, enquanto 59% afirma ter-se rido a alto e bom som num local público enquanto utilizava o serviço.

O Messenger já dispõe da capacidade de traduzir entre o espanhol e o inglês, funcionalidade anunciada na edição deste ano da conferência anual da empresa, a F8.

A capacidade de tradução está incluída entre as funcionalidades do assistente M e surge sob forma de sugestões para assistir o utilizador sempre que precisar. Assim que forem detetadas expressões em espanhol, o M faz a sugestão de traduzir automaticamente.

De acordo com o The Verge o Facebook está, neste momento, a trabalhar para adicionar mais idiomas a esta funcionalidade que, inicialmente, vai estar disponível nos EUA e México.

Nos videojogos, um novo relatório antecipa para uma receita 100% digital neste mercado já em 2022.

O relatório conduzido por Michael J. Olson e Yung Kim para o Piper Jaffray (via wccftech) calcula que a receita digital esteja muito próxima dos 100% nesse ano, uma vez que o mercado físico tem decrescido 10% por ano.

“Acreditámos que é certo que os videojogos serão quase 100% digitais nos próximos anos, e embora seja difícil apontar uma data exata, acreditamos que 2022 é uma previsão realista”, lê-se no relatório que adianta que, desta forma, as margens para a editoras seriam “drasticamente” maiores.

Os autores do relatório acreditam ainda que as maiores editoras vão aumentar os testes e produção de serviços streaming nos próximos 3 a 5 anos, e acrescentam que o streaming de jogos será uma realidade comercial em 2 a 3 anos.

Ainda nos videojogos, o TechRadar elegeu os jogos que considera serem os mais importantes algumas vez lançados no PC.

Como critério, a publicação elegeu os jogos que acredita terem desempenhado um papel nuclear na formação do computador enquanto plataforma de jogos, ajudando ao mesmo tempo a catapultar a popularidade de determinados géneros.

Linha após linha descubra quais os 10 jogos mais importantes de sempre lançados no PC, alinhados por data de lançamento:

Sid Meier’s Civilization – Lançado em: 1991, Doom – Lançado em: 1993, Diablo – Lançado em: 1996, Tomb Raider – Lançado em: 1996, Half-Life – Lançado em: 1998, Baldur’s Gate – Lançado em: 1998, Deus Ex – Lançado em: 2000, The Elder Scrolls III: Morrowind – Lançado em: 2002, World of Warcraft – Lançado em: 2004 e Minecraft – Lançado em: 2009.

No cinema, o filme “Sicário: Guerra de Cartéis” é o destaque entre as estreias da semana.

Ação, suspense e thriler são os géneros dominantes na segunda entrega desta película onde Benicio Del Toro e Josh Brolin continuam como protagonistas, sendo acompanhados por Isabela Moner.

“Sicario: Day of the Soldado” (é este o título original) é realizado por Stefano Sollima e coloca-nos numa história onde cartéis da droga mexicanos começam a traficar terroristas para os Estados Unidos.

Nesta sequela de “Sicario: Infiltrado”, o agente da CIA Matt Graver volta a juntar-se ao misterioso antigo advogado Alejandro Gillick para uma missão que acaba por ter contornos mais complexos e violentos do que se esperaria. Especialmente quando Isabela Reyes, a filha de um barão da droga, é raptada numa manobra que tem como finalidade desencadear a guerra entre os vários cartéis.

Terrorismo e emigração ilegal, na fronteira entre os Estados Unidos e o México, são os temas desta longa metragem onde todos se tornam peões em jogos que são, acima de tudo, políticos.

Pode aqui espreitar o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=TGcyR8fagEw

Share This Post On