TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): net para todos, música, videojogos e filme.

Um estudo da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que o acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública.

De acordo com Merten Reglitz, professor de Ética Global da Universidade de Birmingham, e autor da investigação, publicada no boletim Journal of Applied Philosophy, a liberdade dos cidadãos é prejudicada quando não têm acesso à internet.

“O acesso à internet não é um luxo, mas sim um direito humano moral e todos deveriam ter acesso sem censura a esse meio global, fornecido gratuitamente para aqueles que não podem pagar”, defende o investigador.

O estudo refere que atualmente cerca de 2,3 mil milhões de pessoas não têm acesso à internet.

E por falar em acesso à internet… o Bing é o motor de pesquisa da Microsoft que tem uma missão difícil, a de concorrer com o Google.

O domínio do Google é de tal forma grande que os dados revelam que este motor de pesquisa assume para si já 92,78% do mercado. O Bing consegue apenas ter 2,55%, mas, ainda assim, é uma excelente fonte de rendimento para a Microsoft.

Mais curioso é perceber que, no primeiro semestre de 2019, a palavra mais pesquisa no Bing foi… Google!

Os dados revelados pela Ahrefs mostram um total de 45,51 milhões registos mensais. É obra!

Segundo um estudo do Instituto Max Planck, na Alemanha, o tema dos Beatles ‘Ob-La-Di, Ob-La-Da’ é a canção pop perfeita.

Os investigadores analisaram 700 canções gravadas entre 1958 e 1991, avaliando cada acorde com base no efeito de “surpresa” que este tinha após outro acorde.

As sequências de acordes foram depois mostradas a 39 voluntários, sem as letras e melodias, de forma a que o original fosse irreconhecível.

A estes, foi-lhes pedido que avaliassem cada sequência de acordo com o prazer que retiravam de cada.

O estudo demonstrou que os voluntários preferiam precisamente o efeito surpresa, por oposição aos momentos em que calculavam exatamente o acorde que se seguiria a outro.

‘Ob-La-Di, Ob-La-Da’, dos Beatles, foi o tema que ficou mais próximo da “perfeição pop”, seguido por ‘Invisible Touch’, dos Genesis, e ‘Hooked on a Feeling’, de BJ Thomas.

A Google revelou os jogos que vão estar disponíveis no lançamento da Stradia.

A plataforma streaming chega já no próximo dia 19 de novembro e vai contar com 12 jogos: Assassin’s Creed Odyssey, Destiny 2, Gylt, Just Dance 2020, Kine, Mortal Kombat 11, Red Dead Redemption 2, Samurai Showdown, Thumper, Tomb Raider: Definitive Edition, Rise of the Tomb Raider 20 Year Celebration Edition e Shadow of the Tomb Raider: Definitive Edition.

Mas até ao final do ano, os jogadores poderão ainda comprar Attack on Titan 2: Final Battle, Borderlands 3, Darksiders Genesis, Dragon Ball Xenoverse 2, Farming Simulator 19, Final Fantasy XV, Football Manager 2020, Ghost Recon Breakpoint, GRID, Metro Exodus, NBA 2K20, Rage 2, Trials Rising e Wolfenstein: Youngblood. E em 2020 chegam Cyberpunk 2077 e Doom: Eternal.

E por aí… a lista de jogos é suficientemente tentadora para entrar no universo da Google Stradia?

No cinema, o destaque entre as estreias da semana vai para um filme que promete levar às salas os fãs do desporto motorizado.

“Le Mans 66′ – O Duelo” é uma película de alto teor biográfico baseada na história real do visionário “car designer” Carroll Shelby (Matt Damon) e do destemido piloto britânico Ken Miles (Christian Bale). Juntos lutaram contra os regulamentos, as leis da física e os seus próprios demónios com o objetivo de construir um carro de corrida revolucionário para a Ford Motor Company e vencer os carros de Enzo Ferrari nas 24 Horas de Le Mans, em França, no ano de 1966.

James Mangold é o realizador de “Le Mans 66´” e, para além oscarizados Damon e Bale, o elenco conta ainda com outros nomes de destaque, como Jon Bernthal, entre outros.

Pode começar a acelerar com o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=ttQb7G3naow&feature=emb_logo

Share This Post On
970x90_logo