TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): limites, apps e muitos milhões.

Quantos minutos por dia deve passar nas redes sociais? Qual é o limite?

Um estudo publicado pelo Journal of Social and Clinical Psychology concluiu que utilizar as redes sociais até um máximo de 30 minutos por dia pode trazer bons resultados à saúde mental.

Os investigadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, observaram o tempo online de 143 estudantes. O uso das redes sociais dos participantes foi monitorizado por uma semana e Facebook, Instagram e Snapchat estavam entre as plataformas consideradas.

Os especialistas avaliaram a saúde mental dos alunos com base em sete fatores: apoio social, medo de perder a vida, solidão, auto-aceitação, auto-estima, ansiedade e depressão. De seguida, separaram os voluntários em grupos e conduziram a experiência por três semanas. Um grupo foi instruído a continuar a utilizar as redes como de costume, sem limite de tempo, enquanto o outro só podia gastar 10 minutos por dia em cada plataforma. Após o período experimental, os sete fatores citados foram analisados novamente.

E a principal conclusão não deixa dúvidas: naqueles que tiveram o tempo online limitado houve uma melhoria significante no bem-estar, que estava ligada à diminuição das sensações de solidão e depressão.

E agora as apps! O mercado das aplicações tem crescido a olhos vistos. Com o presente ano a chegar ao fim surge agora o ranking das apps mais descarregadas nesta década de 2010 a 2019.

Sem surpresas, as duas apps mais descarregadas foram o Facebook e o Facebook Messenger. Este top inclui ainda outras apps de comunicação como Whatsapp, Instagram, Snapchat ou TikTok.

Outro top revela-nos onde os utilizadores passam mais tempo. Aí, a liderança é do Netflix, segue-se o Tinder e o Pandora Music.

Quanto aos jogos, o mais descarregado nesta década foi o Subway Surfers. Na segunda posição aparece o Candy Crush Saga e a terceira posição é ocupada pelo Temple Run 2.

O ano de 2020 abre uma nova década, traz novos desafios e certamente novas plataformas.

Agora falamos de Youtubers. Ryan Kaji tem mais de 22 milhões de subscritores no canal que alimenta no Youtube. É a personalidade mais bem paga na rede social, tendo recebido mais de 23 milhões de euros este ano (só nesta plataforma).

Líder do ranking pelo segundo ano consecutivo, o rapaz de oito anos que se dedica a fazer vídeos de unboxing, fez mais cinco milhões de euros que o canal que se encontra em segundo lugar, de acordo com a lista da Forbes.

Confira aqui a lista do top 10 dos Youtubers mais bem pagos:

#10 – VanossGaming (Evan Fong) – 10,3 milhões de euros

#9 – DanTDM (Daniel Middleton) – 10,7 milhões de euros

#8 – Markiplier (Mark Fischbach) – 11,6 milhões de euros

#7 – PweDiePie (Felix Kjellberg) – 11,6 milhões de euros (empatado com Markiplier)

#6 – Preston (Preston Arsement) – 12,5 milhões de euros

#5 – Jeffree Star – 15,2 milhões de euros

#4 – Rhett e Link – 15,7 milhões de euros

#3 – Anastasia Radzinskaya – 16,1 milhões de euros

#2 – Dude Perfect – 17,9 milhões de euros

#1 – Ryan Kaji – 23,3 milhões de euros

Para mais informações, uma breve pesquisa no seu motor de busca, ou melhor ainda, no próprio Youtube, deve dar-lhe muito mais a saber sobre estes reis da popularidade.

Avançamos para outro tema. A Newzoo e a Game Industry.biz reuniram os dados de vendas dos videojogos deste ano em todos os segmentos, concluindo que houve um crescimento de 7,2% face a 2018, com o mercado global a valer 148,8 mil milhões de dólares. O estudo considera tanto as vendas em caixa do retalho, como a distribuição digital nas diferentes plataformas.

De considerar que o mercado de videojogos está dividido em três partes: o PC que vale atualmente 35,3 mil milhões de dólares e representa 24% do bolo; as consolas domésticas totalizam 45,3 mil milhões de dólares para uma quota de 30%; e por fim o mobile que é hoje o principal catalisador da indústria ao valer quase o dobro do PC: 68,2 mil milhões de dólares, o que representa 46% do total do mercado. E este foi o que mais cresceu face a 2018, em 9,7%. O PC e consolas também cresceram em 2,8% e 7,3%, respetivamente.

No cinema, após o Natal a sugestão vai para um filme de ação que agora chega às salas nacionais.

“Correio de Alto Risco” (“The Courier” no título original) é uma película realizada por Zackary Adler que conta com Olga Kurylenko, Gary Oldman e Amit Shah nos principais papéis.

Trata-se de um intenso thriller de ação que se desenrola em tempo real, enquanto duas almas em conflito lutam pelas suas vidas. Gary Oldman é o chefe do crime que quer matar Nick, a única testemunha que pode testemunhar contra ele. Para tal, contrata uma misteriosa motoqueira, que sem saber entrega uma bomba de gás venenoso para matar Nick.

Trailer em https://www.youtube.com/watch?v=88jnNAS_724&feature=emb_logo

Share This Post On
970x90_logo