TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): Geração Alfa e outros usos e costumes.

Pegamos no alfabeto. Geração X, Y (Millennials), Z… agora temos a Geração Alfa. Segundo o futurista, demógrafo e orador Mark McCrindle, todos os nascidos nesta década são parte da Geração Alfa.

As crianças Alfa têm, estão e vão crescer rodeadas de tecnologia, com iPads na mão, não conhecem o mundo sem smartphones e têm a capacidade de expressarem pensamentos e emoções online em segundos.

Estas mudanças tecnológicas em massa fazem desta geração, entre as outras, a mais transformativa de sempre, de acordo com McCrindle.

O especialista adianta ainda que, ao contrário das gerações anteriores, que usavam tecnologia no dia-a-dia, estes indivíduos crescem conectados a ela.

A utilização excessiva do telemóvel está a transformar o corpo humano.

Um estudo desenvolvido por uma equipa de cientistas australianos da Universidade de Sunshine Coast garante que algumas pessoas estão a desenvolver um osso acima do pescoço, por estarem sempre curvados a olhar para o pequeno ecrã, exigindo uma força adicional do pescoço.

Os investigadores observaram radiografias da coluna cervical lateral, de pessoas entre os 18 e 30 anos de idade, e descobriram 218 casos com este problema, batizado de “protuberância occipital externa”. Dessas 218 pessoas, 10% já tinham o novo osso com pelo menos 2 centímetros de comprimento.

O estudo concluiu que o problema afeta mais os homens (67%) do que as mulheres, sendo que o maior osso encontrado tinha 3,6 centímetros de comprimento e era de um homem.

O mais recente estudo ‘Comportamentos Aditivos aos 18 anos’, promovido pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), revelou que cerca de um quarto dos jovens mencionou que já tinha tido algum tipo de problema nos 12 meses anteriores, que associa à utilização da internet, não se verificando diferenças relevantes entre rapazes e raparigas.

O tipo de problema mais mencionado refere-se ao rendimento na escola/trabalho (9,6%), seguindo-se as situações de mal-estar emocional (11,5%) e problemas com comportamentos em casa (9,6%).

Houve ainda 1,7% que disseram ter problemas de saúde, motivando assistência médica, 1,8% referiu problemas financeiros, 1,8 atos de violência, 1,4% conduta desordeira e 2,7% contaram ter relações sexuais sem preservativo.

A generalidade dos jovens inquiridos já teve contacto com a internet, tendo a maioria (57,5%) iniciado a sua utilização entre os 10 e os 14 anos, 34% antes dos 10 anos e 7,2% aos 15 anos ou mais anos.

O estudo pode ser consultado, na íntegra, em http://www.sicad.pt/BK/Lists/SICAD_NOVIDADES/Attachments/300/DDN_2018.pdf

O segmento móvel é o mais rentável para as empresas da indústria dos videojogos. De acordo com o último relatório da Newzoo, em 2019 as vendas no mercado dos smartphones e tablets vão gerar 68.5 mil milhões de dólares em receitas. Este valor representa 45% do total das receitas do sector.

A estimativa surge através de 62 mil inquéritos feitos a pessoas de 30 países diferentes. Os dados foram recolhidos entre fevereiro e março deste ano.

O documento estima ainda que as consolas sejam responsáveis pela segunda maior fatia do bolo, com 47.9 mil milhões de dólares gerados em 2019. Os jogos de PC por download, onde também se inserem os títulos jogador no browser, vão gerar cerca de 35.7 mil milhões.

Ainda com os números a servir de critério, a Tencent deverá acabar o ano na qualidade de maior empresa deste mercado. Em segundo lugar surge a Sony (PlayStation), com a Microsoft (Xbox) em terceiro lugar. Apple, Activision Blizzard, Google, Netease, Electronic Arts, Nintendo e Bandai Namco seguem-se na lista por esta ordem.

Por mercados, a liderança vai para o norte-americano, com 36.9 mil milhões de dólares em receitas geradas. A China fica no segundo posto, com 36.5 mil milhões, e o Japão em terceiro, com 19 mil milhões.

No cinema, está aí o filme de animação Toy Story 4.

Josh Cooley realiza a nova edição da película onde atores como Tom Hanks, Tim Allen e Annie Potts são responsáveis por dar voz às personagens.

Voltamos a ter Woody numa história que conta com um inesperado desvio, que inclui um encontro com a sua amiga há muito tempo desaparecida, Bo Peep. Depois de anos por sua conta, o espírito aventureiro de Bo e a vida na estrada contrastam com o seu delicado exterior de porcelana. Woody e Bo percebem que são de mundos diferentes quando se trata da vida de um brinquedo, mas logo descobrem que essa é a menor das suas preocupações.

Anime-se, desde já, com o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=G9gmQO-QpOs

Share This Post On
970x90_logo