TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): estudos, estudos, mais estudos e uns monstros.

Apesar das preocupações ligadas à partilha de dados, um estudo da Kaspersky mostra que cerca de 39% dos europeus aceitariam vender os seus dados pessoais por dinheiro.

A investigação da Kaspersky Lab revela que 18% dos indivíduos disponibilizaria a sua privacidade, partilhando os seus dados para receber algo gratuito em troca. E cerca de 39% aceitaria receber dinheiro em troca de dar acesso total dos seus dados pessoais a estranhos.

A especialista em segurança afirma que este comportamento de disponibilidade de partilha pode levar a danos a longo prazo.

Um exemplo: 57% dos empregadores já encontraram conteúdos nas redes sociais que foram responsáveis por não contratar candidatos e que um terço (34%) já repreendeu ou despediu um colaborador devido a conteúdos online.

Mais um estudo. A Morning Consult revelou as marcas preferidas ‘Millennials’ e, sem surpresa, são as empresas de tecnologia que dominam o ranking.

Para elaborar este estudo a consultora entrevistou mais de 400 mil pessoas, tendo recebido entre mil e 56 mil relatos de jovens adultos que categorizaram as empresas a respeito de impacto na comunidade, confiança, preferência e até quão provável seria se as promovessem.

Aqui fica a lista das marcas preferidas pelos ‘Millennials’ ordenada do décimo para o primeiro lugar: UPS, Android, Samsung, Dollar Tree, Nintendo, Target, YouTube, Amazon, Google e Netflix.

Depois de uma década a monitorizar os hábitos em torno dos videojogos e após 6 meses a deliberar, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu classificar o “Vício pelos Videojogos” como uma doença, tal como os jogos de sorte.

Na sua mais recente revisão à Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde, a OMS expõe um capítulo para “distúrbios mentais, comportamentais ou neuro-desenvolvidos”, onde os videojogos foram colocados e explica que um distúrbio é um “padrão de persistente ou recorrente comportamento gaming (seja digital ou simplesmente nos videojogos) e pode ser online ou offline.

Alguém que joga compulsivamente e revela uma “crescente prioridade para os videojogos ao ponto de receber prioridade sobre outros interesses da vida ou atividades diárias.”

“A continuação ou aumento da atividade em torno dos videojogos apesar da ocorrência de consequências negativas” é outra das informações apresentadas pela organização neste distúrbio relacionado com os videojogos.

Um estudo realizado pela Marktest Consulting mostra que a fadista Mariza é a cantora preferida do público português.

O estudo, que tem como título “Figuras Públicas e Digital Influencers 2019”, baseou-se nas respostas a um inquérito feito pela empresa, onde foi pedido aos inquiridos que indicassem apenas um nome dentro da música nacional que estivesse no topo das suas preferências.

A fadista foi o nome mais citado reunindo 15,1% de referências. O pódio completa-se com o segundo lugar de Áurea, com 11,4%, e o terceiro de Rui Veloso, com 5,1%.

Carolina Deslandes, Tim (vocalista dos Xutos & Pontapés), Tony Carreira e António Zambujo também foram recolheram percentagens significativas.

No cinema, o monstro está de regresso. ´Godzilla II: Rei dos Monstros` é o filme que destacamos entre as estreias da semana.

Realizada por Michael Dougherty, esta película conta com Kyle Chandler, Vera Farmiga e Millie Bobby Brown como destaques do elenco.

A nova história do icónimo monstro da 7ª arte acompanha os esforços heroicos da agência cripto-zoológica Monarch, cujos seus cientistas enfrentam uma série de monstros de dimensões gigantescas, incluindo o poderoso Godzilla, que enfrenta Mothra, Rodan, e o seu derradeiro inimigo, o Rei de Três Cabeças Ghidorah. Quando estas super-espécies antigas – que se julgava serem apenas mitos – se voltam a erguer, todas elas lutam pela supremacia, comprometendo a existência da humanidade.

Espreite o trailer em https://www.youtube.com/watch?v=kJpD8awtjhw

Share This Post On
970x90_logo