Your SEO optimized title

TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): empresa, hábitos e um clássico do cinema de regresso.

Pelo quinto ano consecutivo, a Apple voltou a ser considerada a marca mais valiosa do mundo.

A empresa tecnológica encabeça a lista elaborada pela Interbrand e é seguida da Google e da Microsoft. Amazon, Samsung, Facebook e IBM também se encontram nas dez marcas destacadas neste ranking.

A Interbrand justifica a decisão de colocar a Apple como a marca mais valiosa do mundo com o desempenho financeiro da empresa, a influência na escolha dos consumidores e a consolidação da sua posição no mercado Premium.

Nota para a presença de sete empresas tecnológicas no top 10.

Um estudo realizado junto das empresas europeias pela Kaspersky Lab revelou diferentes níveis de preparação para o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) e Portugal está entre os menos preparados, apenas à frente da Noruega e da Bélgica.

A menos de nove meses da implementação, os especialistas de Tecnologias da Informação (TI) em Portugal admitem não estar totalmente prontos para receber o novo regulamento (26%). O mesmo acontece com os decisores de TI da Noruega (25%) e da Bélgica (18%), país onde o regulamento foi criado, e que ocupa o último lugar em todos os aspetos do GDPR.

Por outro lado, uma larga maioria de inquiridos no Reino Unido (82%), França (82%), Alemanha (84%), Itália (85%) e Espanha (84%) afirmou que as preparações estão encaminhadas. Ao invés, apenas 29% dos profissionais de TI na Dinamarca efetuou qualquer preparação, um número semelhante em Portugal (26%), Noruega (25%) e Bélgica (18%).

Agora imaginem que voltaram à escola (se ainda estudam não é preciso muito esforço)! O que é a cronobiologia?

Ora bem… a cronobiologia estuda o ritmo interno do organismo e divide a população em três cronotipos básicos: matutinos, vespertinos ou indiferentes. E isso pode ter influência no comportamento social, neste caso em particular, nas relações nas redes sociais.

Foi isso que Talayeh Aledavood estudou, ou seja, a investigadora da Universidade de Aalto, na Finlândia, analisou a rede social e os padrões de sono de mais de 1.000 indivíduos por um período de um ano.

Os voluntários foram classificados como “cotovias” se tivessem uma maior atividade matinal (entre as cinco e as sete horas da manhã) e como “corujas” se fossem mais ativos entre a meia noite e as duas da manhã. Os restantes, mais de metade dos participantes, foram classificados como intermediários.

Depois, foi criada uma rede social que mostrava as ligações de todos os participantes, e daí passou-se à análise das redes sociais associadas às “corujas” e às “cotovias”.

Segundo a investigadora, os resultados permitem reconhecer que “as corujas ativas ao longo da noite possuem redes pessoais mais extensas do que os matutinos, embora com contatos menos frequentes para cada membro da rede”, sendo também mais centrais na rede social.

Um em cada quatro portugueses vê filmes ou séries online e a tendência é mais do que nacional, uma vez que a nível mundial acontece o mesmo.

No nosso país, um em cada quatro internautas vê filmes ou séries online e entre os jovens essa proporção quase triplica.

Os dados são do Bareme Internet da Marktest que indica existirem 2 milhões e 129 mil residentes em Portugal Continental que veem filmes, séries ou documentários online, ou 24,9% do universo em análise.

A idade é claramente a variável que mais distingue os portugueses. Este hábito é comum a 70% dos jovens dos 15 aos 24 anos, contrariamente a 1% registado junto dos idosos com mais de 64 anos.

O valor apresentado pelos mais novos é assim quase três vezes superior ao valor médio.

Por classes, o valor recua de 43% junto das classes mais elevadas para 7,6% junto da mais baixas.

Finalmente, o cinema, com filme “Blade Runner 2049” a chegar às salas.

Denis Villeneuve é o realizador desta película que junta ficção científica e thriller como géneros dominantes, mas que junta também um elenco repleto de estrelas.

A Ryan Gosling, Jared Leto e Ana de Armas junta-se Harrison Ford (que volta a aparecer neste universo cinematográfico trinta anos após os eventos do primeiro filme. Agora, K, um novo blade runner, oficial da LAPD (Ryan Gosling), desvenda um segredo há muito enterrado que pode potencialmente mergulhar no caos o que resta da sociedade. A descoberta de K leva-o numa missão para localizar Rick Deckard (Harrison Ford), um antigo blade runner da LAPD, desaparecido há 30 anos.

Trailer em https://www.youtube.com/watch?v=A1zTvdJqc2c

Share This Post On