Your SEO optimized title

TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): empregos para robots, telemóveis em concertos e fusões.

“Vamos tirar-vos os empregos”. A frase foi proferida por Sophia, a primeira inteligência artificial da história a receber cidadania. Ainda assim, ficou a promessa de que os robots não vão fazer mal aos humanos.

Agora, um relatório do McKinsey Global Institute revela que entre 400 a 800 milhões de trabalhadores de todo o mundo poderão perder os seus empregos para os robots e para a automatização em 13 anos, o equivalente a mais de um quinto da força de trabalho global atual.

Operadores de máquinas, trabalhadores do sector de fast-food e funcionários administrativos estão entre os que serão mais afetados.

A mudança vai sentir-se especialmente nos países mais desenvolvidos.

A larga maioria dos portugueses com perfil criado em redes sociais tem por hábito ver vídeos nessas plataformas.

Segundo o estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais”, da Marktest Consulting, ver vídeos nestas plataformas é um hábito para 88,9% dos utilizadores. Este valor é ainda mais elevado junto dos indivíduos mais jovens.

O Facebook lidera com 86,3% dos que referem ver estes conteúdos online. O YouTube é segundo com 75,3% das indicações e o Instagram é terceiro com 25%.

Quanto ao tipo de conteúdos vídeo mais apreciados, o humor é o que mais portugueses gostam de ver nas redes sociais (69%), com a música a ser apontada logo a seguir. Seguem-se os vídeos de informação, filmes/séries e desporto.

Um estudo realizado pela empresa britânica de venda de bilhetes para concertos Skiddle revela que 27% dos espetadores apoiam uma eventual proibição de telemóveis nos concertos.

O site Digital Music News dá conta deste estudo que ouviu 1200 “jovens” espetadores.

Destes, 27% opõem-se concretamente ao uso dos telemóveis para fotografar ou filmar os concertos. Destas pessoas, 37% deram como motivo o facto de esse comportamento distrair os demais espetadores; 34% dizem que o uso dos telemóveis piora a sua experiência e 20% queixam-se que os telemóveis erguidos tiram a visibilidade para o palco. 8% acreditam que as filmagens são um desrespeito para com os artistas.

Ainda segundo o mesmo estudo, 13% dos participantes não veem qualquer problema no uso de telemóveis nos concertos.

Agora entramos no mundo das consolas e apontamos para os subscritores dos serviços online da Xbox e PlayStation, que todos os meses recebem um leque de jogos gratuitos como parte das assinaturas Xbox Live Gold e PS Plus.

O canal Polygon fez as contas a 2017, somando o valor de cada jogo oferecido, juntando-lhe ainda a média dos críticos atribuída pelo site Metacritic.

O Xbox One Gold ofereceu 48 jogos durante todo o ano, com um valor total que perfaz 1.029,58 dólares. Já o serviço concorrente, o PS Plus, ofereceu 74 jogos num total de 1.287,25 dólares.

O valor médio dos jogos oferecidos pela Microsoft é superior, valendo $21,45 contra os $17,40 de média na PlayStation. No que diz respeito à antiguidade dos jogos, a média é de 2,3 anos para os títulos oferecidos pela Sony contra os 4,4 da Xbox.

Quanto à avaliação do site Metacritic, os jogos oferecidos pela companhia japonesa alcançam um valor de 71,3, enquanto que os disponibilizados pela gigante americana apresentam uma média de 77,19 em 100.

E agora uma curiosidade para os fãs do universo Dragon Ball: fusão!

Existe uma página que nos permite explorar os possíveis resultados das famosas fusões.

A figura obtida pode ser gravada em formato .png, podendo depois ser usada para outros fins.

O Dragon Ball Fusion Generator vai ser atualizado em breve para incluir ainda mais personagens das várias séries/filmes da franquia, mas para já há muito a experimentar e resultados surpreendentes.

Aqui fica o link para este gerador de fusões: http://dbfg.japeal.com/

Na sugestão de cinema para esta semana destaque para o filme “Wonder – Encantador”, um drama realizado por Stephen Chbosky e que tem no elenco atores como Jacob Tremblay, Owen Wilson e Izabela Vidovic.

A sinopse desta película aponta-nos para Auggie Pullman, um menino que nasceu com uma malformação facial e que é alvo de bullying por parte dos colegas. Mas a sua força interior e a capacidade de mostrar a sua verdadeira essência vão fazer com que todos entendam que ele é apenas mais uma criança comum, e que a beleza não está na aparência.

Aqui fica o link para o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=tYYlyZouhbE

Share This Post On