TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): dois estudos e muitas novidades no campo dos videojogos.

O ‘phishing’ e a infeção por ‘malware‘ foram os incidentes mais registados pela Equipa de Resposta a Incidentes de Segurança Informática (CERT.PT) em 2019, com 31% e 16% do total, indica o Observatório de Cibersegurança do Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS).

Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

Segundo o relatório divulgado recentemente, o ‘phishing’ e a infeção por ‘malware’ foram também os incidentes mais registados pela Rede Nacional de Equipas de Resposta a Incidentes (RNCSIRT) no mesmo ano, com 13% do total, em cada um dos casos.

O documento revela que entre 2018 e 2019 houve um aumento de 26% na quantidade de incidentes registados pelo CERT.PT e que o segundo semestre foi o período de 2019 em que se registaram mais incidentes, de acordo com o CERT.PT e a RNCSIRT.

Um estudo indica que a tecnologia atual está a destruir o apetite sexual dos mais jovens.

A investigação conclui que os indivíduos abaixo dos 35 anos estão a colocar tecnologia digital como Internet, smartphones, redes sociais e serviços como a Netflix à frente do prazer físico.

O estudo foi feito nos EUA apesar da investigação ter como origem o Instituto Karolinska em Estocolmo, na Suécia.

Os dados indicam que o celibato duplicou nas últimas duas décadas nas pessoas entre os 25 e os 34 anos.

“Entre a disponibilização de entretenimento durante 24 horas e a tentação de usar smartphones e redes sociais, a atividade sexual pode não ser tão atrativa como era antes. Simplesmente, há agora mais coisas que fazer à noite do que havia antes e menos oportunidades de ambos os parceiros iniciarem uma atividade sexual se estes estiverem envolvidos em redes sociais, videojogos ou maratonas de séries”, apontou Jean Twenge, psicóloga da Universidade do Estado de San Diego.

Foi na última semana que a Sony apresentou a PlayStation e daí para cá o seu design tem sido um dos temas dominantes.

A sucessora da PS4 é maioritariamente branca e a sua posição base é vertical. A principal novidade é a existência de duas edições: a normal e «Digital Edition» que serve para quem já não depende do leitor de CD’s e prefere jogos descarregados online.

Naturalmente a PS5 supera a PS4 em termos de potência do processado, mais memória RAM e uma placa gráfica mais avançada. Junta-se a estas características o novo comando, «Dualsense», que também representa uma evolução em relação ao antecessor e ficamos com uma consola que vai dar, certamente, grandes experiências a quem nela jogue.

Quanto aos jogos confirmado destaco Horizon Forbidden West (a sequência de Horizon Zero Dawn), GTA V e os novos Spiderman e Gran Turismo 7. Nota ainda para o “introdutório” Astro’s Playroom.

A PlayStation 5 chega ao mercado no final de 2020.

Continuamos a falar do evento da PlayStation 5 durante o qual foram anunciados diversos jogos e o design da consola.

Antes do evento começar mais de 1.5 milhões de pessoas já esperavam para assistir à revelação de jogos e quando terminou, foram contabilizados mais de 7.2 milhões de espectadores em todas as páginas que transmitiram o evento.

Isto permitiu ao evento da PS5 tornar-se na apresentação em directo mais vista de sempre, na indústria dos videojogos, ultrapassando qualquer outra apresentação, como E3 ou Gamescom.

Pela primeira na América, um videojogo pode ser prescrito como tratamento.

A FDA (Food and Drug Administration) anunciou que o videojogo EndeavourRX da Akili Interactive pode ser usado como tratamento médico nos casos específicos de déficit de atenção e hiperatividade.

O jogo torna-se assim no primeiro a poder ser considerado um medicamento, depois de estudos concluírem que este produto pode ser benéfico para crianças hiperativas.

De realçar no entanto, que este tratamento não é suficiente por si só para tratar esta condição médica e que deve ser utilizado em conjunto com outras formas de terapia, tal como um dos estudos realizados assim o determinou.

Share This Post On
970x90_logo