TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): cyborgs, software malicioso, phishing e algo mais.

Quando falamos em Tesla ou em SpaceX imediatamente vem-nos à ideia o nome de Elon Musk, mas agora há outra empresa do magnata na ordem do dia.

Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

A Neuralink desenvolve o seu trabalho no segmento das interfaces de comunicação entre cérebro e computador. Agora, a startup vai envolver-se num projeto de investigação a espécies primatas, em parceria com a Universidade da Califórnia (UC).

“A investigação desenvolvida neste laboratório […] vai fornecer-nos a informação que necessitamos antes de procedermos aos testes clínicos em humanos, o que levará depois à criação de novos medicamentos, terapias ou procedimentos cirúrgicos que beneficiem a saúde e a qualidade da vida humana”, lê-se no acordo agora tornado público.

Certo é que o projeto central da empresa consiste no desenvolvimento de uma interface de comunicação entre Homens e máquinas que funcionará exclusivamente com base nos processos sinápticos dos utilizadores humanos. Isto significa que, com base nesta idealizada ferramenta, as pessoas seriam capazes de transmitir pensamentos para as máquinas que as rodeiam, o que permitiria, por exemplo, iniciar chamadas de telefone sem contacto físico com o seu telefone, ou que redação de pequenas notas sem o computador por perto. Um nível mais complexo de comunicação poderia até fazer com que os computadores revisitassem e armazenassem parte das memórias que criamos.

Estaremos realmente a caminho de criar cyborgs?!

Um alerta bem tangível chega-nos pelas mão do FBI que esta semana informou o Centro Nacional de Cibersegurança que um software malicioso poderia afetar os routers e recomendou às entidades públicas e privadas portuguesas que repusessem os valores de fábrica dos equipamentos e fizessem atualizações às últimas versões.

O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) confirma ter recebido uma informação do Federal Bureau of Investigation (FBI) norte-americano, bem como a emissão de “um alerta para a rede nacional de entidades públicas e privadas que colaboram com o CNCS para a garantia da segurança do ciberespaço de interesse nacional”.

As medidas para a mitigação do problema sugeridas passaram por “repor os valores de fábrica, reiniciar os equipamentos (routers) e realizar atualizações para as últimas versões disponíveis”.

O FBI detetou um ataque de hackers, originário da Rússia, que poderia anular a Internet em bairros ou cidades inteiras. A ameaça do intitulado ´BadRabbit` passa pela introdução de “malware” que assume o controlo dos routers domésticos.

O FBI recomendava a reiniciação do router para desativar o malware, embora sem garantias.

Já os especialistas da Cisco, empresa que terá detetado o ataque, sugerem a redefinição do dispositivo para as configurações de fábrica, de forma a assegurar que nenhum vestígio do vírus se mantenha no router.

Um estudo da Kaspersky Lab evidencia que o Facebook foi a rede social mais fácil de replicar de forma fraudulenta pelos hackers entre janeiro e março de 2018, com páginas desta rede social a serem frequentemente falsificadas para roubo de dados pessoais através de ataques phishing.

Os dados revelam que a Kaspersky Lab contabilizou mais de 3,7 milhões de tentativas de visitas a páginas de redes sociais falsas, 60% das quais eram páginas do Facebook.

A tendência é de longo prazo, refere a empresa de segurança informática. Em 2017, o Facebook tornou-se um dos três principais alvos de phishing, atingindo os 8% de ataques totais, seguido pela Microsoft Corporation (6%) e pela PayPal (5%).

No primeiro trimestre deste ano, o Facebook lidera também na categoria de phishing em redes sociais, seguido pelo VK – uma rede social russa – e pelo LinkedIn.

Divulgamos agora o ranking anual das marcas mais valiosas de 2018 da Forbes.

O grande destaque vai para as gigantes tecnológicas que de um total de 10 lugares ocupam oito.

No ranking é possível encontrar marcas como Apple, Google, Microsoft, Facebook, Amazon, Samsung, Toyota e AT&T, com a Coca-Cola e a Disney a serem as exceções.

Quanto à metodologia utilizada pela Forbes para eleger estas marcas como as mais valiosas, essa passou pelo cálculo de três anos de ganhos, examinando ainda o papel que as marcas desempenham nas respetivas indústrias.

Resta revelar o top 10 organizado do último para o primeiro da lista: AT&T, Toyota, Disney, Samsung, Coca-Cola, Amazon, Facebook, Microsoft, Google e Apple.

Nos videojogos, e com o Mundial de Futebol à porta, a EA Sports lançou as suas previsões.

Segundo a produtora de FIFA18, videojogo ao qual recorreu para prever o vencedor do Mundial da Rússia, Portugal não passa dos ‘oitavos’ da prova, sendo eliminado pelo Uruguai.

A simulação foi feita depois das mais recentes atualizações nos atributos dos jogadores.

E neste Mundial virtual, a final vai ser jogada entre França e Alemanha, com a vitória a sorrir à seleção gaulesa. No jogo de atribuição do terceiro lugar, a Espanha vai bater a Bélgica.

A EA Sports já tinha feito simulações deste género nos mundiais de 2010 e 2014 e acertou sempre nos vencedores: Espanha e Alemanha, respetivamente.

No cinema, chega agora às salas o filme “Terminal”, um thriller realizado por Vaughn Stein que tem a atriz Margot Robbie como protagonista, num elenco onde pautam também os nomes de Simon Pegg e Dexter Fletcher.

A história de “Terminal” ampara-se em assassinos com uma missão sinistra, um professor com uma doença terminal, um empregado da limpeza enigmático e uma empregada de bar com uma vida dupla. As suas vidas cruzam-se e são decididas por um génio do crime que planeia, meticulosamente, a sua vingança…

Aqui fica o trailer da película: https://www.youtube.com/watch?v=iAyRrpE8ezA.

Share This Post On