TECNOCRÓNICA (Opinião de Ademar Dias): a internet num segundo, dados estatísticos e muito mais.

A nossa própria utilização da internet dá-nos apenas uma noção muito pequena da dimensão que a internet tem e da quantidade de pessoas que a utiliza.

Ademar Dias peq._800x800Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

Com o Internet Live Stats (http://www.internetlivestats.com/) é possível seguir o estado da internet ao segundo, sendo que este site também oferece alguns dados e estatísticas que podem ajudar a ter uma ideia mais aproximada.

Aqui ficam alguns exemplos:  têm acesso à internet cerca 3,4 mil milhões de pessoas (46,1% da população mundial), a informação que troca de mãos num segundo na internet alcança os 35.950GB, o equivalente a 5.800 cópias de ‘O Senhor dos Anéis: A Irmandade do Anel’; são efetuadas por segundo cerca de 54.907 pesquisas no Google, 7.252 publicações no Twitter, 125.406 visualizações no YouTube e enviados 2.501.018 e-mails.

Segundo o estudo Global Mobile Consumer Trends, realizado pela indústria de Technology, Media & Telecommunications (TMT) da Deloitte, as mensagens de texto e as plataformas de Instant Messaging (IM) são as primeiras aplicações que os consumidores verificam quando começa o dia. Em média, consultamos os smartphones 40 vezes por dia, mas os valores passam para as 100 vezes em 24 horas nos mercados emergentes.

Os dados indicam que quase todos os utilizadores de equipamentos móveis consultam os telefones até três horas após terem acordado. Nos mercados emergentes, 93% verificam os seus equipamentos até uma hora (ou menos) depois de acordarem.

A análise revela ainda que 78% dos consumidores dos mercados desenvolvidos têm smartphones e mais de 50% são donos de um tablet. Praticamente 10% têm wearables, sendo que um quarto destes inquiridos planeia adquirir um equipamento do género nos próximos 12 meses.

Em Portugal, o número de utilizadores de redes sociais triplicou em sete anos, para 54,8% em 2015, e um terço das empresas usa estas plataformas, de acordo com estudos da Marktest e da IDC Portugal, respetivamente.

De acordo com o estudo, do total de páginas da Internet consultadas durante a navegação, 15% respeitava as redes sociais, responsáveis por 38% do tempo consumido a navegar na rede.

Segundo a Marktest, o Facebook é a rede social com maior taxa de penetração em Portugal, com 93,6%, seguido do YouTube (41,4%), Google + (40,2%), LinkedIn (37,3%), Instagram (28,9%) e Twitter (23,6%).

Outro dado é apontado pelo estudo Digital News Report 2016, do Reuters Institute, segundo o qual 51% dos consumidores de 26 países, Portugal incluído, usa as redes sociais como ‘fonte de notícias’ pelo menos uma vez por semana.

Cerca de 12% dos inquiridos afirmou mesmo que as redes sociais são a sua fonte principal de notícias, sendo que o Facebook “é de longe a mais importante rede para encontrar, ler/ver e partilhar notícias”, refere o estudo.

O Instagram anunciou que tem 500 milhões de utilizadores mensais, o dobro do que a rede social tinha há dois anos atrás, e destes 300 milhões utilizam a rede social todos os dias.

Num dia normal são partilhados em média cerca de 95 milhões de fotografias e vídeos, conteúdo que recebe 4,2 mil milhões de ‘likes’.

Mas há mais novidades no reino do Instagram, uma vez que a plataforma anunciou que “no próximo mês” vai começar a traduzir comentários e publicações de fotografias.

As novas funcionalidades são uma constante nas redes sociais e o Facebook vai somar mais uma à sua lista, denominada Slideshow (semelhante à Stories do Snapchat).

A aplicação do Facebook vai procurar as fotografias e vídeos que o utilizador captou com o seu smartphone, juntá-las, adicionar alguns efeitos e, se o utilizador assim quiser, criar um slideshow no perfil.

Os utilizadores que tiverem captado pelo menos cinco fotografias ou vídeos com o smartphone nas últimas 24 horas verão o Facebook a criar o slideshow. O utilizador pode, depois, escolher os ‘filtros’.

O Twitter também não foge à onda de novidades e em breve vai ser possível adicionar stickers (ou, em português, adesivos) às imagens publicadas no site.

A nova ferramenta deve ficar brevemente disponível para iOS e Android e vai permitir personalizar fotografias com “centenas de acessórios, emojis e adereços”, tal como já acontece no Facebook e no Snapchat, sendo possível alterar o tamanho, direção e posição.

No entanto, o Twitter conta com um trunfo exclusivo para a sua app, uma vez que estes adesivos vão funcionar como hashtags. Sempre que publicar ou visualizar uma imagem com um sticker, basta clicar nele para descobrir outras imagens com o mesmo sticker.

Farto de novidades? Aqui vai outra mas com uma grande dose de saudosismo: Dragon Ball vai regressar à televisão portuguesa.

A SIC confirmou que adquiriu os direitos de Dragon Ball Super, a nova saga da série que na década de 90 conquistou miúdos e graúdos em Portugal e no resto do mundo.

O canal televisivo confirmou também que o anime vai ser dobrado para português pelo estúdio Audio In, resta saber se a antiga equipa de atores de voz está disponível, algo que agradaria aos fãs.

Terminamos com o cinema e com a estreia da semana.

Destacamos o filme “Estado Livre de Jones” (“Free State of Jones” no título original).

Este drama realizado por Gary Ross conta com o ator Matthew McConaughey, secundado por Gugu Mbatha-Raw e Mahershala Ali.

Passado durante a Guerra Civil Americana, “Estado Livre de Jones” conta a história do agricultor sulista Newt Knight (Matthew McConaughey) e da sua extraordinária rebelião armada contra a Confederação. Unindo esforços com outros pequenos agricultores e escravos locais, Knight despoletou uma revolta que levou a que o Condado Jones, no Mississippi, se tornasse independente dos restantes Estados Confederados, criando assim o Estado Livre de Jones.

Resta espreitar o trailer em https://www.youtube.com/watch?v=IrTjAJVmLTo.

Share This Post On
970x90_logo