TECNOCRÓNICA (Opinião Ademar Dias): fake news, arquivo e o regresso de um culto.

O MediaLab do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, que monitorizou a “propaganda e desinformação nas redes sociais”, estima que mais de um milhão de portugueses tiveram contacto com ‘fake news’ no mês anterior às legislativas.

Num país “com seis milhões de portugueses com perfis no Facebook”, e “a partir de 80 exemplos” de grupos e páginas pessoais associadas à divulgação de desinformação, houve, “no mínimo, um milhão de pessoas a serem tocadas pela desinformação” no mês que antecedeu as eleições, afirmou Gustavo Cardoso, sociólogo, professor catedrático de media e sociedade que participou no projeto do MediaLab.

O MediaLab escolheu 47 páginas pessoais e 39 grupos de Facebook, dois “viveiros” de páginas com conteúdo político, para fazer a sua análise, no mês anterior às eleições, entre 06 de setembro e 05 de outubro.

A equipa do MediaLab identificou mais de 6.500 posts no Facebook com conteúdo de desinformação ou ‘fake news’ produzidas pelo “viveiro” das páginas pessoais, que tiveram, naquele mês, mais de 1,1 milhões de interações, pessoas que ou puseram um ‘like’, comentaram ou partilharam uma determinada publicação que a equipa considera desinformação, em graus diferentes de classificação.

No caso dos grupos abertos, em que várias pessoas escrevem livremente, o estudo aponta para a existência de mais de 45 mil publicações, com mais de dois milhões de interações (fazer um gosto ou ‘like’, comentário e partilha), entre setembro e outubro.

Nas duas semanas de campanha eleitoral, as interações foram mais de um milhão, entre as páginas e os grupos no Facebook.

A Interbrand atualizou o ranking das 100 marcas mais valiosas do mundo. No top 10 da lista de 2019 da empresa de consultoria mundial, metade são gigantes tecnológicas, sendo a Apple, a Google e a Amazon as empresas que lideram o ranking.

Para chegar a esta lista, a Interbrand analisou três fatores: a perceção da marca em todo o mundo, o valor que a própria marca acrescenta à empresa e quais os planos da marca para o futuro.

No top 20 surgem ainda grandes empresas como o IBM, a Intel, o Facebook, a Cisco e a Oracle. O Facebook acaba mesmo por cair do top 10.

Nota ainda para a queda acentuada da Huawei, que surge agora em 74º lugar. No campo dos estreantes, destaque para o 87º lugar da Uber e para o 98º do LinkedIn.

O Internet Archive recebeu 2.500 ´novos´ jogos clássicos de PC-DOS que podem ser jogados no browser

O arquivo de internet continua a sua missão de preservar a história dos videojogos e realizou agora a sua maior atualização de sempre. Em 2015, quando começou a reunir e a arquivar jogos antigos ou abandonados do PC, o Internet Archive adicionou 2.400 títulos PC-DOS, permitindo jogá-los diretamente da janela de browser.

Agora, o website adicionou mais 2.500 jogos, num total que já chega, portanto, aos 4.900 títulos.

Através deste link pode ter acesso a esta extensa biblioteca de jogos: https://archive.org/details/softwarelibrary_msdos_games?and%5B%5D=emulator_start%3A%2Aiafix%2A&sin=&sort=-publicdate

A questão surgiu aquando da mais recente apresentação de resultados financeiros da Netflix.

Ao que parece, a empresa continua a estudar formas de impedir que os seus utilizadores partilhem as palavras-passe do serviço.

O responsável de produto da Netflix, Greg Peters, admitiu que a empresa continua a procurar uma solução que não “alienasse a base de utilizadores”. “Estudaremos soluções soluções pró-consumidor para irmos ao limite disso”, adiantou o Greg Peters.

A Netflix permite criar até quatro perfis nas suas contas. Com isto, os utilizadores do serviço conseguem partilhar as contas com família ou amigos (cada um com o seu perfil), o que possibilita que muitos dividam o valor mensal da subscrição. A ideia da Netflix é combater este sistema e vir a retirar mais receita mas, na prática, é de prever alguma resistência por parte dos utilizadores.

No cinema, o filme “Zombieland: Tiro Duplo” chega agora às salas para retomar um título que há 10 anos atrás fez sucesso num fã de cinema bem característico.

Realizado por Ruben Fleischer, esta segunda entrega de Zombieland recupera os atores da película original. Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Emma Stone e Abigail Breslin são os nomes em destaque. De volta estão também os argumentistas originais Rhett Reese & Paul Wernick.

Nesta continuação do filme de culto, através do caos hilariante que vai desde a Casa Branca à América profunda, estes quatro caçadores vão enfrentar os novos tipos de zombies que evoluíram desde o primeiro filme, bem como alguns novos sobreviventes humanos. Mas, acima de tudo, eles têm de enfrentar os problemas de crescimento da sua própria peculiar família improvisada.

Trailer em https://www.youtube.com/watch?v=Qn-jTnNN88k

Share This Post On
970x90_logo