PSD: Pinela Fernandes candidato em Beja, Em Ourique regressa o “braço direito” de José Raul dos Santos.

Reunida esta terça-feira na sede nacional do PSD, a Comissão Política Nacional (CPN) homologou um novo conjunto de candidaturas às eleições autárquicas de 2017. No distrito de Beja são conhecidos cinco dos catorze candidatos.

O maior “golpe” aconteceu em Ourique, onde a vice-presidente da Comissão Politica Distrital e presidente da Concelhia, Maria Inês Guerreiro, foi a escolhida, mas depois de um reunião conturbada, apareceu o nome de António Afonso, ex-vereador e homem de confiança de José Raul dos Santos, que o substituiu como presidente entre fevereiro e outubro de 2005. O antigo presidente da Câmara de Ourique e presidente da Distrital de Beja do PSD e deputado na Assembleia da República pelo Porto, é tio de Maria Inês Guerreiro.

Se em Beja, Pinela Fernandes, presidente da Concelhia, é um nome que surge como natural, depois de muito falado, em Moura, a escolha recaiu em José Francisco Guerreiro, presidente da Concelhia e da Distrital. Também em Odemira, o candidato a presidente da Câmara é também o presidente da Concelhia. Só em Alvito, onde o candidato é Manuel Maria Barroso, é que essa situação não acontece.

Ficam a faltar conhecer os nomes de nove candidatos: Aljustrel, Almodôvar, Barrancos, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Mértola, Serpa e Vidigueira. Uma das situações em aberto é a do acordo em Almodôvar entre o PSD e o Movimento Independente para que António Sebastião (na foto) seja o cabeça de lista.

CPD de BEJA

Concelho Alvito: Candidato à CM: Manuel Maria Barroso, Concelho Beja: Candidato à CM: José Manuel Pinela Coelho Fernandes, Concelho Moura: Candidato à CM: João Francisco Torrado Guerreiro, Concelho Odemira: Candidato à CM: Luís Pedro Colaço Freitas e Concelho Ourique: Candidato à CM: António Afonso.

Hoje a Comissão Política Nacional (CPN) do PSD homologou um novo conjunto de candidaturas às eleições autárquicas de 2017.

Segundo a página do PSD, com exceção de 15 concelhos, que estão em falta, o partido está a cumprir o calendário autárquico que definiu em Conselho Nacional, que estabelecia o mês de março para a aprovação das candidaturas.

A considerar estão ainda os 30 municípios de Açores e Madeira, que chegarão à Comissão Política Nacional para ratificação durante o mês de abril.

O PSD tem 99 coligações com o CDS-PP fechadas. E está disponível para ampliar este número a cerca de 140 coligações com os centristas.

O PSD é, assim, o partido mais avançado no seu processo de preparação para o desafio eleitoral que irá resultar num novo ciclo autárquico.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo