Penedo Gordo/ Beja: Feira das Cavadas de 6 a 8 de abril (Veja o programa).

A União de Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista, promove em Penedo Gordo, concelho de Beja, a Feira das Cavadas.

A conhecida Fonte das Cavadas, localizada na Estrada Municipal que liga Penedo Gordo a Santa Clara de Louredo, dá o nome à 1ª edição da feira, de cante e sabor, com entradas gratuitas. A organização é da União de Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista.

Cante alentejano, petisco e gastronomia e queijos regionais, além de workshops, desporto e música, fazem parte do programa da Feiras das Cavadas que decorre de 6 a 8 de abril.

PROGRAMA

06 de Abril (Sexta-feira)- 17h00: Abertura; 19h00: Inauguração da Feira; 19h30: Cante nas Escolas (Jardim de Infância e 1ª Ciclo do Penedo Gordo); 20h00: Alentejo Cantado; 21h00: Colchoneros e 22h00: Vozes do Sul.

07 de Abril (Sábado)- 10h00: Torneio da Malha; 15h30: Moças da Aldeia; 16h30: Grupo Coral de Beringel; 18h30: De moda em moda; 20h00: Rancho de Cantadores de Vila Nova de São Bento e 21h30: Os Vocalistas.

08 de Abril (Domingo)- 09h30: Caminhada das Fontes; 15h30: Pequenos Cantadores de Beringel; 16h30: Grupo Coral de Santa Vitória-Estrelas do Alentejo; 17h30: Cantadores do Desassossego; 18h30: Improvisados e 20h00: Encerramento.

LENDA DA FONTE DAS CAVADAS (segundo o site Geocaching.com)
A Fonte das Cavadas é um dos símbolos de Penedo Gordo. Há anos que dá água aos habitantes e a todos os forasteiros. Foi mandada construir por Luís Filipe Fernandes em 1876.

Conta a lenda, porém que “há muitos anos havia naqueles terrenos um touro e uma serpente, que tentavam delimitar o seu terreno para se sustentarem”.

Travaram, segundo reza a lenda, uma batalha, mas apareceu uma fada que disse: “Vocês que lutam por causa da água serão transformados em fonte. Tu, touro, transformar-te-ás na bica mais fina que correrá para sempre. No inverno a água será quente e no verão fresca. Ficareis sempre separados e sempre misturados e rompereis uma ribeira ‘Cavadas’ que matará a sede dos campos e dos que por aqui passarem”.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On