Your SEO optimized title

Opinião (Rogério Copeto/ Oficial da GNR): A GNR NA LINHA DA FRENTE NO APOIO AOS IDOSOS.

A GNR realiza entre o dia 1 e 31 de outubro a “Operação Idosos em Segurança 2017”, com o objetivo de informar e sensibilizar todos os idosos, especialmente os que vivem isolados e sozinhos, sobre os procedimentos de segurança a observar em qualquer situação de que possam ser vítimas.

Rogério Copeto

Tenente-Coronel da GNR

Mestre em Direito e Segurança e Auditor de Segurança Interna

Chefe da Divisão de Ensino/ Comando de Doutrina e Formação

A GNR valendo-se da sua implantação em todo o território nacional, desde as zonas urbanas até às zonas mais recônditas do nosso país, cuja área abrange 94% do território nacional e 56% da população residente, com recursos humanos possuidores de formação específica e motivados, realiza um conjunto de atividades, no apoio aos idosos, constituindo-se como entidade de 1ª linha e articulando-se com as instituições de resposta, no entanto não se substituindo a estas, conseguindo uma enorme visibilidade e consequente reconhecimento, junto destas entidades que trabalham com idosos.

Já aqui falamos por diversas vezes desse trabalho, que os militares da GNR desenvolvem no âmbito do programa “Apoio 65 – Idosos em Segurança”, sendo esse trabalho conhecido e reconhecido por toda a população, especialmente a mais idosa, bem como pelas entidades que são parceiras da GNR, nas iniciativas que desenvolve, tornando-a provavelmente, a instituição que mais apoia e conhece esta franja da população portuguesa, que tende a aumentar todos os anos, obrigando a GNR a encontrar soluções e a inovar, de modo a manter-se na linha da frente no apoio aos idosos.

Uma dessas inovadoras iniciativas é a “Operação Censos Sénior” que foi para o terreno pela primeira vez em 2011, com o objetivo de combater a solidão e o isolamento nos idosos e prevenir situações de perigo, devido à sua condição de maior vulnerabilidade, e que por esta altura já dispensa apresentações, tendo a GNR este ano sinalizado 45.516 idosos a viver sozinhos e/ou isolados.

Por isso, não constitui nenhuma surpresa que a “Operação Censos Sénior” já foi considerada como boa prática no estudo elaborado pela Faculdade de Ciências Humanas, da Universidade Católica Portuguesa, sobre “O Envelhecimento da População: Dependência, Ativação e Qualidade” onde é referido que “… a Operação Censos Sénior… apresenta-se como uma das intervenções de grande contributo no conhecimento prático sobre esta temática em Portugal, ao cooperar para a caracterização desta população a nível nacional e na sinalização de situações de vulnerabilidade que carecem de acompanhamento social… Em Portugal, considera-se como uma boa prática o trabalho desenvolvido pela GNR, enquanto projeto que funciona como plataforma que identifica situações de pessoas idosas isoladas em situação de risco e vulnerabilidade e as encaminha para os serviços de apoio adequados a situação”.

Fruto do conhecimento que a GNR possui sobre os idosos que tem à sua responsabilidade, um consórcio encabeçado pela Microsoft, convidou a GNR em 2014, para participar no projeto “Ambient Assisted Living for All”, cuja sigla é “AAL4ALL”, que tem como objetivo o desenvolvimento de um ecossistema de produtos e serviços de Ambient Assisted Living (ambiente assistido), e que foi validado através de um piloto de grande escala, realizado na Zona de Ação do Comando Territorial de Évora.

Para realização do piloto de grande escala, foi atribuído à GNR a responsabilidade de proceder à seleção dos idosos, de acordo com os critérios definidos pelo consórcio, tendo os mesmos recebidos em sua casa vários equipamentos tecnológicos, com a missão de monitorizar um conjunto de sinais remotamente controlados, por dois níveis de supervisão, um primeiro identificado como cuidador informal, constituído por um militar da GNR e um segundo nível, através da “Sala de Situação” do Comando Territorial de Évora, cuja guarnição disponha de uma plataforma para acompanhamento de todos os idosos inseridos no piloto.

Para melhor esclarecimento sobre este projeto, sugerimos a visualização de uma das reportagens realizadas na altura, como por exemplo a peça da SIC Notícias com o título “Évora vai servir de cidade-piloto para a assistência à população mais idosa”, da TVI “Évora: Parceria entre a Microsoft e a GNR permite acompanhar idosos nas suas próprias casas” ou da RTP “Medical remote assistance project from Microsoft under tests in Évora”, estando esta última legendada em inglês, tendo em conta a vertente internacional do projeto AAL4ALL e cujos resultados foram apresentados no Porto no dia 23 de fevereiro de 2015 na “Sessão de divulgação de resultados da iniciativa AAL4ALL”.

Aproveitando o conhecimento que a GNR possui sobre os idosos, aliado à tecnologia existente para apoio desta população, o Comando Territorial da Guarda, implementou este ano uma iniciativa de apoio aos idosos através da teleassistência, conforme o Jornal do Fundão de 23 de junho deu a conhecer no artigo “GNR da Guarda lança teleassistência para idosos”, onde é referido que GNR começou a prestar um serviço de teleassistência a idosos que vivem sós e isoladas, tendo para o efeito sido formalizados protocolos de cooperação com 13 autarquias do distrito da Guarda, tratando-se, segundo a GNR da Guarda de um “projeto inovador que permitirá garantir respostas imediatas e efetivas, no âmbito da prevenção e promoção da qualidade de vida de pessoas vulneráveis, através da criação de respostas integradas, sobretudo nas componentes fundamentais da segurança, do socorro e da ação social … e que visa combater os efeitos negativos das situações de isolamento e solidão, através da criação de respostas integradas e aproveitando as sinergias que cada parceiro poderá desenvolver, sobretudo nas componentes fundamentais da segurança, do socorro e da ação social”.

Com a intenção de continuar a inovar e a responder a todas as solicitações que lhe são dirigidas, a GNR associou-se este ano ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) na realização de uma ação de sensibilização conjunta com aquele serviço e que decorreu no último dia 4 de outubro, nas instalações do SNS 24, conforme artigo na sua página com o título “SNS 24 e GNR aliados na segurança dos idosos”, referindo que “sob a temática do programa ‘Idosos em Segurança 2017’, a GNR alertou e sensibilizou os participantes para a adoção de procedimentos de segurança, para que evitem ser vítimas de crimes, em particular de situações de violência, burlas, furtos e roubos … constituindo esta ação de sensibilização como uma iniciativa multidisciplinar com uma abordagem abrangente e integradora do SNS que pretende estar cada vez mais próximo dos cidadãos, especialmente dos mais vulneráveis”.

Por isto e muito mais, é aos homens e mulheres da GNR, que contribuem diariamente para a melhoria da qualidade de vida dos idosos, a quem deve ser atribuído o mérito da GNR ser reconhecida como a entidade que mais trabalho realiza no apoio aos idosos, mantendo-ano após ano na linha da frente no apoio aos idosos.

Share This Post On