(Opinião de Ademar Dias) TECNOCRÓNICA: wearables, fasquias e… coronavírus.

2019 foi o melhor ano de sempre para o mercado dos wearables, particularmente no último trimestre do ano.

Ademar Dias

Jornalista

Rádio Horizonte Algarve/ Tavira

Só nesse último período, de acordo com a IDC, foram distribuídos 118,9 milhões equipamentos, correspondendo a um crescimento de 82,3% face ao mesmo período do ano anterior. Nota de destaque para os auriculares que já representam 55,3% de todo o mercado.

Os smartwatches também tiveram um crescimento de 15,3%, as pulseiras subiram 17,7%. Apesar da subida da categoria em si, a quota total dos equipamentos para os pulsos baixou para os 43,8% do mercado.

Ao todo, 2019 registou um total de 336,5 milhões de wearables distribuídos a nível mundial, representando um aumento de 89% face a 2018, tendo sido colocados na rua 178 milhões de unidades.

O Windows 10 já ultrapassou a fasquia dos mil milhões de dispositivos a correr o sistema operativo da Microsoft.

Quando apresentou o Windows 10, em 2015, a Microsoft definiu o objetivo de atingir este valor em três anos, um valor que sempre se julgou demasiado ambicioso. A meta foi depois estabelecida para depois de 2018 e finalmente foi atingida.

São, assim, já mais de mil milhões de dispositivos a correr o Windows 10 como sistema operativo. Não se limita apenas a PCs, mas está também na Xbox One e no HoloLens.

Foi ainda revelado pela Microsoft que o Windows 10 está já a servir de base a 80 mil modelos e configurações diferentes de computadores. Estes são servidos por mais de mil marcas diferentes de fabricantes e integradores.

Segundo o site The Intercept, a empresa responsável pela TikTok, a ByteDance, incentiva os moderadores da app de vídeo a esconderem publicações de pessoas que considerem feias, pobres ou que tenham alguma deficiência.

O The Intercept diz ter tido acesso a documentos internos da empresa com as diretrizes a serem seguidas pelos moderadores. Da mesma forma que se decide quais os tipos de vídeos mais populares, a app também tem indicações para censurar discurso político.

Entretanto, um porta-voz da TikTok admitiu a existência das diretrizes mas adianta que “não estão em uso e, em alguns casos, parecem nunca ter sido usadas”. O representante da aplicação indica ainda que as diretrizes “representam uma tentativa inicial de prevenir bullying”. Será mesmo?

O Covid-19 está a paralizar o mundo e, devido às pessoas ficarem mais em casa, aumentou a olhos vistos o tempo passado em plataformas de entretenimento, da televisão aos videojogos.

O tráfego de Internet subiu 70% em Itália motivado pelo aumento do tempo de jogo em Fortnite, por exemplo, e no caso da Steam, no passado sábado, registou-se um novo recorde de jogadores em simultâneo na plataforma, um registo que até tem tendência a aumentar por estes dias.

Segundo os dados registados pelo statistics tracker, o pico registado foi de 19,728,027 pessoas ligadas à plataforma digital da Valve, um novo recorde para a Steam.

O salto foi motivado por jogos como Counter-Strike: Global Offensive, DOTA 2, PlayerUnknown’s Battlegrounds, Rainbow Six Siege e Grand Theft Auto Online.

No cinema… esta semana não há destaque.

Com as cadeias de cinema a fecharem um pouco por todo o lado, durante “o tempo que se justificar”, devido ao novo coronavírus, resta-nos indicar sugestões “alternativas”.

Fica aqui uma ideia. O realizador James Gunn, responsável por Guardiões da Galáxia e pelo próximo The Suicide Squad, partilhou uma lista com os seus 10 filmes favoritos, uma lista composta por filmes “underrated” ou menos conhecidos.

Esta é a lista de lista de sugestões de James Gunn:

Bob & Carol & Ted & Alice (1969) – realizado por Paul Mazursky

Villainess (2017) – realizado por Jung Byung-gil

Pretty Poison (1968) – realizado por Noel Black

The Wanderers (1979) – realizado por Philip Kaufman

Mother (2009) – realizado por Bong Joon-ho

One Cut of the Dead (2017) – realizado por Shinichirou Ueda

Bad Lieutenant: Port of Call – New Orleans (2009) – realizado por Werner Herzog

The Yellow Sea (2010) – realizado por Na Hong-jin

Hail the Conquering Hero (1944) – realizado por Preston Sturges

Duck You Sucker (A Fistful of Dynamite) (1971) – realizado por Sergio Leone

Fica a sugestão!

Share This Post On
970x90_logo