Your SEO optimized title

Mértola: Bombeiros abastecem população de Penedos com autotanques.

Penedos, uma aldeia com cerca de 80 habitantes, é a povoação que mais sofre no concelho de Mértola, sempre que a seca aperta e a água escasseia no furo artesiano que abastece o depósito do lugar.

Ligada ao sistema de abastecimento das Águas Públicas do Alentejo (AgdA), Penedos, a 25 quilómetros de Mértola, há muito que espera pela ligação à rede pública.

Sempre que o furo baixa a níveis que falta a água nas torneiras, a solução da AgdA, é recorrer ao enchimento do depósito através de autotanques dos Bombeiros Voluntário de Mértola (BVM). A região está mergulhada numa situação de seca extrema e nos últimos tempos, de três em três dias, os BVM transportam, em três viagens, 33.500 litros de água.

As torneiras do Centro Popular dos Trabalhadores de Penedos, são as primeiras do povoado onde falta e água e é Maria Adelina, a concessionária do bar da coletividade que dá o alerta. “Sou eu quem dá o alerta ao funcionário das Águas do Alentejo. Se não me atende ligo o Luís Madeira, chefe de gabinete do presidente da Câmara, para que seja feito o reabastecimento do depósito”, contou ao LN.

Maria Adelina deixa críticas à forma como o assunto é gerido: “deixam o furo chegar ao fim e depois é mais difícil recuperar. Outro dos problemas é a canalização que tem muitas roturas”, remata agastada, porque sempre que falta a água deixa de vender café.

Por seu turno, Manuel Simão, que frequenta um curso de formação do IEFP, justifica que sempre que falta água “as máquinas de levar louça e roupa não trabalham, o que causa grande transtorno”, acrescentando que “para beber compro água engarrafada. Não utilizo a da rede”, conclui.

Reformado, Jacinto Ruas, confessa que apesar de viver numa zona mais baixa do povoado “por vezes não há pressão no esquentador, mas com os termoacumuladores resolvo o problema”. Ainda assim, Jacinto Ruas justifica que “tenho sempre uma reserva em garrafões para lavar a louça e a roupa”.

Também estas reformadas deixas críticas à falta da instalação da rede pública em Penedos. “só acredito quando vir a água correr nas torneiras”, remata.

Jorge Rosa, presidente da Câmara Municipal de Mértola, disse ao JN que “apesar de ter sido limpo, o furo que abastece o lugar tem dado sinais de estar em fim de vida”, acrescentando que a AgdA, “já fez a marcação para abrir um novo furo”, justificando que a edilidade “tem dado todo o apoio às populações”, concluiu.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On