Gastronomia: Sabores tradicionais e familiares de Beja numa a nova casa de Belém.

A cozinha tradicional alentejana senta-se ao balcão em Belém, em forma de petiscos e numa homenagem à família, pela mão de dois primos. Há receitas de mães e avós e vinhos de talha de produção própria neste novo O Frade.

Foi a revista Evasões, uma publicação do Jornal de Notícias, que revelou  a existência de “O Frade”, casa inspirada nas receitas que as suas mães e avós, Sérgio Frade e Carlos Afonso (na foto), fazem em casa e na taberna Frade, que a família abriu em Beja nos anos 60.

A sua formação e experiência em alta cozinha levaram-no a restaurantes Michelin como o Azurmendi, em Bilbao, e o Ocean, no Algarve, mas é na cozinha tradicional alentejana, de conforto e de tacho, que se sente como peixe na água. «É o que gosto mais de fazer e comer. É mais autêntico», explica Carlos Afonso, 32 anos, que acaba de trazer um pouco da «sua» Beja para Belém.

Ao lado do primo Sérgio, acaba de abrir o restaurante-taberna O Frade (Travessa da Ajuda), junto ao Museu dos Coches, onde importa comer ao balcão, na primeira fila e de olhos postos na ação. Afinal, nesta casa descontraída, a dupla de primos vai interagindo com os comensais de forma empática e com humor.

A familiaridade também se sente à mesa, a dobrar. A começar pelos vinhos de talha produzidos pela família Frade há três gerações, e que lhes valeu o título de primeiro produtor exclusivo de vinhos de talha DOC. Mas também pela inspiração nas receitas que as suas mães e avós fazem em casa e na taberna Frade, que a família abriu em Beja nos anos 60.

A galinha acerejada, frita em alho e com toque de vinagre, segue a receita da avó de Carlos, assim como a manteiga caseira, que inclui massa pimentão, banha de porco e chouriço. O fresco pato de escabeche é ideal para dias de calor e os ovos mexidos com túbaras denotam a aposta no produto regional, assim como o chouriço alentejano, os rojões, o lombo de porco preto e a papada à alentejana, todos perfeitos para partilhar.

O suculento arroz de pato, com um aroma a laranja que se sente à distância, já será mais difícil de dividir, assim como a mousse de chocolate com azeite alentejano, flor de sal, frutos secos e hortelã-da-ribeira.

Foto: Global Imagens

Share This Post On
970x90_logo