(Exclusivo) Beja: Mãe e filhas invadiram escola e agrediram aluna. Duas vão a julgamento.

Uma altercação entre duas alunas, Daniela R., de 14 anos e Beatriz P., de 13 anos, e levou mãe e irmã, acompanhadas da última das menores, a invadirem a Escola de Santiago Maior (Beja) e a agrediram a mais velha das raparigas.

Os factos ocorreram no dia 6 de novembro de 2018, pelas 10,30 horas, quando Maria M., de 38 anos e Fernanda P., de 19 anos, mãe e filha, acompanhada de Beatriz, irromperam pelo portão da Escola C+S de Santiago Maior, em Beja e agrediram Daniela, com pontapés nas costelas e socos em diversas partes do corpo, valendo as intervenções de pessoal docente e não docente para cessar as agressões.

De acordo com o despacho de acusação do Ministério Público de Beja, a que o Lidador Notícias (LN) teve acesso, Maria M., “agarrou a vítima pelo pescoço, empurrou-a contra a parede, esbofeteou-a e bateu com a cabaça da mesmo no solo”, tendo também a pequena Beatriz participado nas agressões.

Segundo o despacho, Daniela sofreu “traumatismo craniano, no couro cabeludo e torácico e um hematoma epicraniano temporal”, que fizeram com que a ofendida estivesse oito dias ausente da escola.

As agressões, em comunhão de esforços, entre as arguidas com a menor Beatriz, foram presenciadas por diversos alunos, professores e assistentes operacionais. As envolvidas nas agressões, a vítimas e algumas das testemunhas já deixaram o estabelecimento de ensino.

Maria e Fernanda estão acusadas da prática, em co-autoria material, de um crime de ofensa à integridade física qualificada, enquanto que por ser menor, não o permite a imputação criminal de Beatriz, sustentando o MP que “pode ser de um processo tutelar educativo”.

O julgamento vai realizar-se na próxima semana no Juízo Local Criminal de Beja, com recurso a um Tribunal Singular, com as arguidas a incorrer em penas de prisão inferiores a cinco anos.

 Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo