Ensino Superior: IPBeja SEM QUALQUER COLOCAÇÃO na 3ª fase. Existiam 276 vagas.

Segundo os resultados da 3ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior 2018, divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior, NÃO FOI COLOCADO qualquer estudante no Instituto Politécnico de Beja.

Até à segunda fase, a instituição tinha colocado 255 estudantes de um total de 531 vagas, ou seja, 48%. Comparando com os números de 2017/2018, em que no IPBeja foram colocados 293 estudantes, regista-se um decréscimo de 38 colocações em 2018/2019.

O IPBeja é o único instituto do país onde não foram colocados quaisquer estudantes na 3ª fase do concurso, seguido do Cávado e do Ave com 4, este devido ao escasso número de vagas que tinha para ocupar e de Tomar com 7 (CNAcesso_3.ª fase_Comunicado_2018_final-2).

Relativamente à taxa de ocupação total de vagas em 2018/ 2019, o IPBeja alcançou 48% (vagas: 531 e matriculas: 255), número só superior ao de Bragança com 44,2% (vagas: 2003 e matriculas: 886), segue-se Tomar com 53% (vagas: 500 e matriculas: 265), a Guarda com 54,9% (vagas: 699 e matriculas: 384) e Portalegre com 55,5%  (vagas: 537 e matriculas: 298).

Com números a “roçar” a totalidade de ocupação de vagas estão o Instituto Politécnico de Lisboa com 99,9%, o do Porto com 99,1% e o do Cávado e do Ave com 98,8%.

Fazendo a comparação entre os anos de 2017/2018 e 2018/2019, o IPBeja é o quinto com a maior variação e o segundo negativo, com menos 38 colocações, logo a seguir ao de Portalegre com menos 19.

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave conseguiu mais 34 colocações no que no ano anterior, seguido do de Coimbra com mais 12 e o de Tomar com mais 4.

No fundo da tabela estão os Politécnicos de Lisboa (menos 109) e Porto (menos 108), mercê do corte de vagas a favor do interior, surgindo depois o da Guarda com menos 105 colocações, Bragança menos 64 e Santarém com menos 58.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo