Correios: Mais de uma dúzia de autarcas aplaudem regresso dos CTT.

Procurámos reações de autarcas sobre a reabertura dos Correios. Os presidentes das Câmaras de Aljustrel, Barrancos e Ourique, expressaram a suas opiniões sobre o assunto.

Os Correios resolveram inverter a política de encerramento das estações, prometendo mesmo que cada município terá de novo um serviço completo, não havendo contudo um calendário definido. Mais de 30 municípios tinham perdido as lojas oficiais.

O presidente da Comissão Executiva dos CTT, João Bento, afirmou na última quarta-feira, no Parlamento, que a empresa não vai encerrar mais lojas e vai reabrir algumas. O JN foi ouvir os presidentes das câmaras municipais que têm sido afetadas pelo fecho de estações oficiais, obtendo mais de uma dúzia de reações.

“Foi uma inegável perda de qualidade de serviços e a melhor prova é que o primeiro privado deixou de assegurar os mesmos. Há relatos caricatos de ocorrências. A Câmara interpôs uma providência cautelar e uma ação principal contra os Correios pelo encerramento, que serão revertidas se a situação voltar ao inicial”, afirmou Nelson Brito, presidente da Câmara Municipal de Aljustrel.

A exceção ao panorama de satisfação face ao agora prometido pelos CTT parece situar-se num município no interior Sul do país. “Tivemos sorte com a empresa concessionária, que além de ter criado um posto de trabalho, mantém a qualidade do serviço, exceção ao banco dos Correios, em que as pessoas tinham que ir a Moura. Podemos dizer que mudou o símbolo, nada mais. Voltar as antigos Correios e ficar pior, antes como está, estamos servidos”, conta João Serranito, presidente da Câmara de Barrancos.

“A situação gerou algum alarme social, porque a questão central é a da qualidade do serviço postal de proximidade prestado, que depois de um protesto da Câmara já registou melhorias, mas a distribuição da correspondência tem de continuar a melhorar. O importante é o Estado assegurar um conjunto mínimo de serviços públicos de proximidade aos cidadãos, o que no Interior assume uma relevância acrescida”, explica Marcelo Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de Ourique.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo