Your SEO optimized title

Comboios: Estações da Linha do Sul, alvo de beneficiações. Investimento de 150 mil euros.

 A Infraestruturas de Portugal anunciou a conclusão da reabilitação de várias estações no Alentejo, na Linha do Sul, ligação Lisboa-Funcheira-Algarve. Um investimento na ordem dos 150 mil euros.

A Infraestruturas de Portugal (IP) concluiu um conjunto de trabalhos de reabilitação e beneficiação das estações de Amoreiras-Odemira, Luzianes, Santa Clara-Saboia, São Marcos-Santana da Serra (na foto) e Messines-Alte, na Linha do Sul, num contributo para a melhoria da imagem do seu património, assim como das condições oferecidas aos passageiros.

No essencial as intervenções visaram: remoção de graffiti, pintura de edifícios de passageiros, abrigos, cais cobertos e instalações sanitárias, reparação das superfícies dos muros, paredes e gradeamentos, substituição de coberturas, beneficiação de mobiliário urbano e renovação de sinalética.

Na Estação de Tunes está em curso uma intervenção que, para além da beneficiação do edificado, inclui a pintura integral da passagem superior pedonal.

Todas as intervenções acautelaram a estética dos edifícios e os painéis azulejares, referência identitária do património arquitetónico ferroviário.

Estas intervenções, da responsabilidade da IP, que representam um investimento na ordem dos 150 mil euros e que são altamente valorizadas pelos utilizadores, dão continuidade ao plano de investimentos que a IP tem vindo a desenvolver na Linha do Sul ao nível do património edificado.

Nota histórica 

A Linha do Sul liga Lisboa ao Algarve, entre Campolide (Ponte de Santana) e Tunes, numa extensão de 272,504 km. Integra vários troços, construídos em diferentes épocas, sendo o mais recente o que resultou da instalação do caminho-de-ferro na Ponte 25 de Abril e da construção do Eixo Norte- Sul.

A Estação de Tunes, que constituiu o nó ferroviário entre a Linha do Sul e a Linha do Algarve foi aberta ao serviço ferroviário aquando da inauguração da Estação de Faro em 1889, completando o percurso desde o Barreiro.

Em 1926 a estação sofreu alterações relevantes com o aumento da área de manobras e de circulação das zonas de serviço e a construção de vários edifícios de habitação para os funcionários da Companhia dos Caminhos de Ferro de Sul e Sueste que a data explorava a linha.

No âmbito da modernização do eixo Braga-Faro, a Estação de Tunes foi objeto de uma profunda intervenção e modernização geral dando-lhe a atual configuração.

Share This Post On