Caravanismo: GNR levanta 92 autos por prática selvagem no sudoeste alentejano.

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR levantou 92 autos de contraordenação por caravanismo/campismo selvagens por infrações cometidas nas localidades de Vila Nova de Milfontes, Sines e Aljezur.

Os 92 autos de contraordenação foram levantados a caravanistas que pernoitavam em zona interdita por elementos do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Aljezur, no distrito de Faro, que tem competências sobre áreas que pertencem ao distrito de Beja e integram o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV), referiu a GNR num comunicado.

Os infratores podem ser punidos com coimas que podem “ascender a 4 mil euros”, quantificou a mesma fonte, precisando que a operação foi feita em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e “autuou 92 autocaravanistas por se encontrarem a pernoitar fora dos locais legalmente autorizados para o efeito, na área do PNSACV”.

A GNR advertiu que o caravanismo/campismo selvagem causa “risco para a saúde pública”, através dos “detritos que são deixados nos locais” de pernoita e paragem destes praticantes, e “incómodo” aos “restantes veranistas”, devido à “dificuldade de acesso” que os veículos provocam nos “próprios parques de estacionamento na orla marítima”.

“E causa considerável impacto na economia local, resultante da não obtenção de receita por parte dos parques de campismo/caravanismo destinados para o efeito”, observou ainda a Guarda, assegurando que continuará a “sensibilizar os caravanistas e campistas para adotarem um comportamento mais responsável e amigo do ambiente”.

Share This Post On
970x90_logo