Campo Maior: Flores de Papel feitas à mão estão prestes a chegar ao Japão.

As famosas flores de papel feitas à mão pelos campomaiorenses, que transformam a vila de Campo Maior no maior jardim do mundo, estão prestes a chegar ao Japão, através de uma iniciativa do Município de Campo Maior, em colaboração com o Hiroshima Toyo Carp, um dos maiores clubes de basebol do país do sol nascente.
Segundo revelou o jornal electrónico Campomaiornews, no âmbito das comemorações do 10.º aniversário do Mazda Zoom Zoom Stadium, a casa dos Carp, o Município de Campo Maior prepara-se para mostrar a Hiroshima, uma das maiores cidades do Japão, com 1.2 milhões de habitantes, a arte centenária de fazer flores de papel dos Campomaiorenses.
Este projecto implica a decoração da entrada principal do Mazda Zoom Zoom Stadium, com a criação de 2 troços de rua decorados com flores de papel, tal como acontece durante as Festas do Povo, que estarão disponíveis para os fãs dos Carp entre os dias 25 e 27 de maio de 2018.
Por outro lado, será ainda criado um espaço de promoção e divulgação turística do concelho de Campo Maior e das Festas do Povo, que estará disponível durante os três dias que dura o evento que, segundo as estimativas disponíveis, terá uma circulação superior a 100 mil pessoas, para além de uma ampla exposição mediática a nível nacional.
Para Ricardo Pinheiro, esta é “uma oportunidade única de divulgar Campo Maior e as Festas do Povo junto de um país que, como sabemos, é também conhecido por trazer milhares de turistas para a Europa”.
Por isso mesmo, segundo o autarca, “o Município de Campo Maior abraçou desde logo esta iniciativa, desenvolvendo todos os esforços necessários para fazer florir, com as Flores de Campo Maior, a cidade de Hiroshima, numa iniciativa que mereceu inclusive o apoio do Embaixador de Portugal no Japão”.
Para concretizar este projecto, serão necessárias cerca de 30 mil flores de papel, a grande maioria delas produzidas no Japão por uma equipa de técnicos do Município de Campo Maior que, neste momento, já se encontra a trabalhar em Hiroshima.
Entretanto, durante o mês de Abril, foram enviadas para o local alguns milhares de flores que, pela sua complexidade, foram produzidas em Campo Maior, bem como todo o material necessário para terminar os elementos para concretizar a decoração projectada.
Share This Post On