Beja: Travessia fatal da EM511 para homem de 57 anos.

Francisco Balsinha, 57 anos, residente em Cabeça Gorda, perdeu ontem a vida quando atravessa a  Estrada Municipal 511, conhecida como “Estrada da Salvada”, próximo da rotunda de Cabeça Gorda/ Salvada.

A morte aconteceu na sequência de um atropelamento por um veículo ligeiro de passageiros quando a vítima passava de um para o outro lado da via rodoviária.

Segundo apurou o Lidador Notícias (LN) no local, o atropelamento ocorreu cerca das 09,00 horas, quando Francisco Balsinha atravessava a estrada e não se terá apercebido do veículo ligeiro que precedia de Beja e tinha como destino a localidade de Salvada (norte/sul).

A vítima e a sogra estavam num hortejo a escassos metros do local do acidente, a apanhar ervilhas, e o atropelamento ocorreu quando o homem se dirigia da viatura que estava parada na berma da estrada, fora da faixa de rodagem, no sentido norte/sul, e a condutora não terá conseguido evitar o embate.

O homem foi transportado em estado “muito grave” para o Hospital de Beja, onde veio a falecer, cerca das 10,30 horas. A condutora, era uma enfermeira que se dirigia para o Lar de Salvada e que terá prestado os primeiros socorros à vítima.

Uma testemunha que estava a trabalhar no local e que solicitou o anonimato, contou ao LN que “ao aperceber-se do carro o homem deu uns passos atrás e acabou por ser apanhado pelo veículo. O alerta foi dado por um condutor que vinha atrás da senhora”, contou a testemunha.

Depois de estabilizar a vítima no local do acidente, este foi conduzido para o Hospital de Beja, tendo a ambulância parado três vezes para manter vivo Francisco Balsinha, que acabou por não suportar a gravidade dos ferimentos.

A vítima deixa órfãos dois filhos maiores de idade, um dos quais, o mais velho, é voluntário dos Bombeiros de Beja e conduzir da ambulância do INEM, não estando de serviço no momento do acidente do pai.

Foram mobilizados para o local, segundo informação do CDOS, sete operacionais e três veículos dos Bombeiros Voluntários de Beja, a viatura médica de emergência e reanimação (VMER), do Hospital de Beja e a GNR.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On