Beja: Tentativas de homicídio “valem” 19 anos e 6 meses de cadeia a dois arguidos.

António Lopes e Luís Raposo, foram condenados a 19 anos e 6 meses de cadeia, pela co-autoria de duas tentativas de homicídio qualificado de forma tentada, ocorridas perto de Cuba.

António Lopes_800x800António Lopes (foto de cima), 44 anos, e Luís Raposo (foto de baixo), 30 anos, foram ontem condenados por um Coletivo de Juízes do Tribunal de Beja, presidida pela magistrada Cristina Calado, a 19 anos e 6 meses de prisão, pela prática em co-autoria de dois crimes de homicídio qualificado de forma tentada. O primeiro dos arguidos estava também acusado de um crime de violência doméstica e o segundo de um crime de violação de proibição.

Os crimes ocorreram na noite de 2 de fevereiro do corrente ano, no Monte do Acácio, em Cuba, quando António Lopes, tentou matar Elsa Bautista, a ex-companheira, e António Raposo, o atual namorado da mulher, e irmão de Luís.

Lopes, conhecido pelo “Toi Cigano”, foi condenado a 8 anos pelo crime perpetrado contra Elsa, 4 anos pelo mesmo crime contra António e 3 anos e 6 meses pelo crime da violência doméstica, tendo sido punido em cúmulo jurídico em 12 anos de cadeia.

BEJA- Luís Raposo_800x800Por seu turno Luís foi condenado a 5 anos pelo crime contra Elsa, 5 anos pelo mesmo crime contra António e 9 meses pelo crime da violação de proibição de conduzir veículos automóveis, tendo sido punido em cúmulo jurídico em 7 anos e 6 meses de cadeia.

Os dois arguidos foram ainda condenadas a pagar indemnizações às duas vítimas, tendo Elsa direito a 45.000 euros e António a 3.500 euros.

Face aos depoimentos de duas ex-companheiras, que acusaram Luís Raposo de as ter obrigado a mentir em tribunal, mediantes ameaças de agressão, a juíza mandou extrair duas certidões por violência doméstica a remeter ao Ministério Público.

As advogadas de defesa dos dois arguidos confessaram ao JN que vão “recorrer das condenações”, eu os seus clientes sofreram.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo